Cinco aprendizados novos

 l. O ministério de Jesus incluía cura e libertação, a exemplo do endemoninhado geraseno. Jesus deu autoridade aos discípulos para expelirem espíritos imundos.

2.  Depois que somos libertos, nosso juízo perfeito retorna, e então podemos entender e agir normalmente.

3.  A fé é essencial para receber cura e toda sorte de bênçãos. A mulher com o fluxo de sangue apenas tocou nas vestes de Jesus e ficou curada;

4.     Pedro, cheio do Espírito Santo de Deus, revelou o caráter messiânico de Jesus. Quando estamos cheios do Espírito, podemos entender as coisas lá do alto.

5.     O que mais importa ao homem é a salvação de sua alma. Não se pode comprar a salvação, a menos que seja pela graça e pela fé. Não devemos nos envergonhar de anunciar as boas novas da salvação, para que  Ele não se envergonhe de nós quando de sua descida da glória, com seus anjos.

Cinco  palavras importantes.

 l. Sinagoga : Referente à celebração da liturgia israelita.

2. Flagelo: Incomodação, enfado; tormento, aflição; 

3. Talitá Cumi = Menina, levanta-te.

4. Alforje: Duplo saco, fechado nas extremidades e aberto no meio, formando como que dois bornais, que se enchem equilibradamente, sendo a carga transportada no lombo de cavalgaduras ou ao ombro de pessoas.

5. Efatá!: Abre-te

 No quinto capítulo,  Marcos narra a cura do endemoninhado geraseno. Note-se que não escreveu a expulsão do espírito maligno, mas a cura. Essas pessoas possessas precisam realmente de uma cura, para então serem libertas de suas possessões.  Apesar de possesso, o endemoninhado clamava e quando viu Jesus o adorou.  Os gerasenos, mesmo tendo visto o milagre da cura e libertação daquele homem que vivia nos sepulcros,  que quebrava os grilhões e nada lhe segurava, e, ainda, mesmo andando nu, não aceitaram Jesus, mas o rejeitaram e até rogaram que se retirasse de sua terra. Ainda nesse capítulo, Marcos narra a cura da mulher que sofria de um fluxo de sangue há doze anos. A fé daquela mulher a curou, quando, tocando nas vestes de Jesus, sentiu a unção e foi liberta de seu mal. Jairo pede a Jesus que ressucite sua filha. Chegando a casa de Jairo, Jesus escolheu apenas três discípulos para o acompanhar: Pedro, Tiago e João. É importante selecionarmos pessoas para determinada obra, pois nem sempre a fé de todos é suficiente para um milagre. Muitas vezes, a presença de multidões atrapalha o agir de Deus. No capítulo 6, Marcos nos ensina a não desprezar os profetas de casa, pois não pode fazer muitos milagres em Nazaré devido a incredulidade do povo de Jesus. Mostra a primeira multiplicação de pães e peixes.  Jesus se compadeceu da grande multidão que ali estava sem nada para o alimento. A fé dos discípulos era tão pequena que entendiam que Jesus estava ordenando a compra de pães e não a multiplicação a partir da quantidade que possuíam, que era cinco pães e dois peixes. Jesus anda por sobre o mar e atesta que os discípulos ainda não tinham compreendido o milagre dos pães. Muitas vezes não compreendemos o que Deus nos faz e ficamos atônitos.  Jesus instrui os apóstolos a irem ao campo missionário e pede que não levem nada. Os discípulos  pregavam ao povo que se arrependiam e expeliam demônios, curavam numerosos enfermos, ungindo-os com óleo.  No capítulo 7,   Jesus nos ensina que não é o que entra pela boca que contamina o homem, mas o que sai de sua boca, pois tudo que sai da boca procede do coração e do coração se procedem os maus desígnios.  Marcos expõe a cura da filha da mulher ciro-fenícia. Jesus nos ensina que a fé e a humildade são fatores importantes para alcançarmos nossos objetivos espirituais e terrenos. No capítulo 8,  há a narrativa da segunda multiplicação de pães,  e nos mostra que os discípulos ainda continuavam com tão pequena fé, pois novamente indagaram: donde poderá alguém fartá-los neste deserto?. Marcos relata a incredulidade dos fariseus, quando eles pedem um sinal. Mas Jesus avisa que nenhum sinal será dado. Jesus pede que os  discípulos tomem cuidado com a doutrina dos  fariseus e de Herodes. Jesus cura um cego em Betsaida, aplicando-lhe saliva aos olhos e ordena-lhe que fosse para sua casa, e não retornasse a aldeia. Pedro, cheio do Espírito Santo, responde a Jesus que Ele era o Cristo, mas Jesus pede que não dissesse nada a ninguém. Jesus prediz sua morte e ressurreição. Nesse momento, Pedro, por influência maligna, sugere  a Jesus que ele não passe por isso. Mas Jesus reconhecendo que se tratava de Satanás, repreendeu-o, dizendo que não se tratava de coisas do Céu. Jesus ensina a cada discípulo a levar a sua cruz, pois não adianta o homem ganhar o mundo inteiro e perder sua alma. E diz que qualquer que se envergonhar de Jesus e de suas palavras, também o filho do homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos.

 Auxilandia Pementa