1.     Em se declinando a tarde, vieram os discípulos a Jesus e lhe disseram: É deserto este lugar, e já avançada a hora; despede-os ara que, passando pelos campos ao redor e pelas aldeias, comprem para si o que comer”, 6.35, 36. Comente este texto, destacando a reação de Jesus, dos discípulos e o que podemos aprender deste incidente.

Jesus teve uma reação diferente da dos discípulos. Ele respondeu: dai-lhes vós mesmos de comer. Essa reação é a da partilha. O milagre se revela na partilha.

A reação dos discípulos foi de espanto, pois na ótica racional eles não teriam mesmo como adquirir alimento para toda aquela multidão, e no deserto.  Mas Jesus deu novo direcionamento ao problema. Pediu que organizasse o povo.  É dentro do contexto da organização que o milagre acontece. Aprendemos com Jesus a participar da partilha não só entre nós, mas com todos aqueles que no mundo necessitam de pão.     

 

2.     Como chegar até Deus? Pela sinceridade e por saber que Deus está interessado em relações humanas, nas necessidades básicas, nos sonhos etc. Deus não está na formalidade e nem em tradições criadas por homens.

 

 

3.     Quais os critérios do Reino de Deus?  Fidelidade, dom e partilha.

 

4.     Quais os ensinamentos a caminho de Jerusalém? Não devemos ter medo da cúpula que não aceitam os ensinamentos de Jesus. Devemos entender que autoridade é serviço. Tiago e João não haviam entendido isso e pediam para se assentarem à esquerda e à direita de Jesus. Aprendemos discernir quem é o verdadeiro seguidor de Jesus, com a história do cego de Jericó. Precisamos de fé. 

 

5.     Quem são os opositores de Jesus?

 

Os partidos político-religiosos da época: Saduceus, Fariseus, Essênios, os Zelotes.

 

6.     Comente: O povo pertence unicamente a Deus.

O povo pertence unicamente a Deus. Mas Deus deixou pessoas para orientarem outras pessoas. São os pastores, as autoridades, pois Deus é o dono da vinha, a vinha são as pessoas. As autoridades devem prestar contas a Deus do que fizeram, das leis que editaram para oprimir, etc. Os servos enviados são os profetas que denunciaram a opressão que as autoridades faziam com o povo.

 

7.O que Jesus ensina no templo?  Ensina sobre a origem do Messias, e sobre o poder intelectual que explora, sobre a verdadeira atitude religiosa, e sobre a sorte do próprio templo.

 

8.Comente os preparativos finais:

Começou com a páscoa. Jesus comeu a última páscoa com os discípulos, simbolizando que um povo nascido da liberdade não deveria conter nenhum elemento de opressão.  As autoridades tramam a morte de Jesus. A mulher em Betânia prepara o corpo de Jesus, derramando-lhe um perfume caro. Messias quer dizer Ungido. Aquela mulher já reconhecia o caráter messiânico de Jesus. Judas também prepara sua traição. Com um beijo, o vende por trinta moedas de prata.

 

9.Comente o momento da escolha: Jesus exerceu uma prática em favor do povo marginalizado. Vimos que sua pessoa e ação começaram a provocar adesões e oposições. Mas o momento da escolha tinha que ser feito: A favor ou contra Jesus, pois ele já fez a sua... Judas, com sua traição, escolheu ficar contra Jesus. É dentro dos acontecimentos históricos e da vontade humana que as Escrituras se realizam. No momento da Páscoa as pessoas começam de definir. A Santa Ceia é a certeza do triunfo do Reino de Deus. A escolha dos discípulos também levou a Jesus a ter certeza apenas no Pai. Ele disse: ferireis o pastor e as ovelhas se dispersarão. Para ser fiel ao projeto do Pai, Jesus se depara com uma situação difícil: fugir ou enfrentar? Jesus defende enfrentar após suar gotas de sangue.

 

   10. Quem é Jesus?

Jesus venceu a tentação e fez abertamente sua escolha: seguir o projeto do Pai, mesmo que isto lhe custe a vida. Jesus é o juiz universal, é Rei, é crucificado, é o Messias, é o Filho de Deus.

 

Auxilandia Pementa