E o verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do pai.
(Jo 1:14)

            O corpo, a matéria, em oposição ao espírito, à alma; natureza animal ou física do homem, em oposição à natureza moral ou espiritual.” Esse é o conceito  atribuído por Aurélio a palavra carne.

Num dado momento da eternidade, Jesus se fez carne na totalidade do que é essencial à humanidade. Deixou exaltação e glória nas alturas e desceu como servo sofredor, como alguém que deixa o conforto do lar e aceita o desafio de vencer as intempéries fora do teto acolhedor.

A vida estava nele e a vida era a luz dos homens. (Jo 1:4)

Ele veio para mostrar ao mundo que a superioridade do amor está  em fazer o bem e combater o mal. Para alertar aos seus seguidores que a marca do cristianismo se revela naquele que pratica o amor que atinge, também,  a dimensão espiritual.

Não é o amor que a mídia anuncia que constrói o alicerce de um ambiente melhor. Conceito dessa virtude ensinada por Jesus é a busca da sabedoria que vai além de um saber teórico capaz de transformar padrões de comportamento maléficos em ações de benevolência. A luz dos homens é a vida renascida no Espírito Santo pela prática desse amor. É Jesus refletido no rosto de quem nasceu de novo. 

A saber, a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem. (Jo 1.9)

Jesus ignorou o império de maldade que o rodeava para lançar semente de bondade. Mas arou o campo exatamente onde havia joio. Os que praticam atos maldosos necessitam do cuidado amoroso dos que já receberam luz divina. Essa é a prática excelente do amor: interceder pelos que jazem nas trevas.

É comum confundir carinho com ações amorosas. Entretanto, Deus não cobra carinho desprovido de cuidado, mas amor como flecha que quebranta coração de pedra. Que transforma instrumentos de Satanás em servos humildes e trabalhadores do reino da luz.

Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força. (Dt 6:5)

O amor a Deus é fonte de amor ao próximo.

Quando o Espírito Santo é convidado para ser companheiro na caminhada da vida, conceitos são mudados. Verdades são questionadas, porque o único caminho, verdade e vida é Jesus. Não um Jesus inatingível. Mas um Deus que um dia se fez homem e habitou na terra, e realizou o que lhe foi possível para minimizar sofrimentos e valorizar pessoas necessitadas de luz. Hoje, ressurreto, domina com poder de sua palavra lá do alto. E com a prática da vida que obteve na terra, encarnado, é capaz de socorrer, de forma pessoal, os que nele buscam refúgio.

Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria

casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente.

(1Timóteo 5.8)

 

Biblicamente, que tipo de cuidado se requer?  A resposta vai além de uma frase impensada. O cuidado exigido começa na dimensão espiritual. Alcança o mundo físico e envolve todo recurso disponível.  Um é o que  planta; outro, o que rega, e somente  Deus dá o crescimento ( Co 3:6).

Buscar o bem de um perdido por meio de intercessão continuada, até que brilhe  a libertação, é não negar fé. É conhecer Deus, que está além da forma humana de pensar.

Cuidar é  aplicar a atenção, o pensamento, a imaginação; atentar, pensar, refletir, tratar”, conforme Aurélio.

            A questão é: como cuidar diante de surpresas desagradáveis que retiram forças?

O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio. (Sl 18:2).

 

            O foco deve ser Jesus Cristo, sempre, que até o último momento de seus dias em carne intercedeu por pecadores. E ainda pediu a Deus que perdoasse os que tiravam sua vida. A morte de cruz, apesar de não ter sido surpresa para ele, foi algo doloroso, pontuado por gotas de sangue. Essa situação não o impediu de interceder pelos transgressores.

            O Deus presente é doador de força e sabedoria. É Deus que ilumina o homem que busca seguir os passos de Jesus.

Porque o reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder. (1 Co 4:20)

Por Auxilandia, pastora em Cristo, serva de Deus.

15 - 03 - 2012     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|