Ele não está aqui, porque já ressuscitou, como tinha dito. Vinde e vede o lugar onde o Senhor jazia. (Mt 28:6)

 

            A presença e atividade sobrenaturais de Deus foram claramente percebidas com a vinda de Jesus ao mundo. Sua encarnação foi necessária para que a salvação chegasse à humanidade.

            Salvação, no conceito de Aurélio, é o ato ou efeito de remir-se. Remir é clemência, perdão. O salvador veio para que o homem pudesse viver a vida do próprio Deus.

Porque foi subindo como renovo perante ele e como raiz de uma terra seca; não tinha parecer nem formosura; e, olhando nós para ele, nenhuma beleza víamos para que o desejássemos. Era desprezado e o mais indigno entre os homens, homem de dores, experimentado nos trabalhos e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.

(Is. 53: 3-4)

            Esperança e vitória foram anunciadas com o nascimento de um menino que recebeu como nome Pai da Eternidade, Príncipe da Paz, Maravilhoso Conselheiro, Deus forte.  O interior dessa criança refletiu a marca do desejo do Deus que salva. O exterior, como escreveu Isaías, não foi nada atraente. Nasceu numa manjedoura, não teve onde reclinar a cabeça. Exerceu seu ministério de pregação, curas e milagres ajudado por mulheres e homens piedosos.

Pobre se fez para enriquecer a todos que o receberam.

Sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo,  fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte e morte de cruz.

(Fl 2:6)

            Mas ao terceiro dia ressurgiu vitorioso, como aquele que recebeu o poder sobre a morte e expôs principados e potestade ao ridículo.

Pelo que Deus também o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome,  para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o senhor, para glória de deus Pai.

(Fl 2:9)

Só Jesus salva da presença do pecado. O Espírito Santo concede a força para vencer a influência da tentação do diabo.  O Deus salvador se inclina para ouvir o coração contrito e escreve no Livro da Vida o nome daquele que crer que Jesus é o Filho de Deus e que ressuscitou dos mortos.

Viver na dimensão da eternidade é confessar que Jesus Cristo é o Senhor. É mortificar desejos transitórios para alcançar a vida do próprio Deus. É participar da comunhão que traz alívio nas angústias do dia a dia.

 

E ali haverá um alto caminho, um caminho que se chamará O Caminho Santo; o imundo não passará por ele, mas será para o povo de Deus; os caminhantes, até mesmo os loucos, não errarão.

(Is. 35: 8)

 

            Jesus se apresentou aos discípulos como o caminho, a verdade e a vida. Não é possível chegar a Deus sem passar por Jesus.  Construir torre de babel, ou um foguete capaz de atravessar o céu dos céus não conduz o homem à presença de Deus. É preciso carregar a cruz dia após dia e seguir os passos do Filho Glorificado.

A obra de Deus em Jesus Cristo é o selo de nossa salvação.

Por Auxilandia, pastora em Cristo, serva de Deus.

29 - 03 - 2012     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|