Tudo isso nos sobreveio; todavia, não nos esquecemos de ti, nem nos houvemos falsamente contra tua aliança. O nosso coração não voltou atrás, nem os nossos passos se desviaram das tuas veredas, ainda que nos quebrantaste num lugar de dragões e nos cobriste com a sombra da morte.( Sl 44:17-19)

             Pode uma mulher esquecer-se de seu filho que mama, de maneira que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, não me esquecerei de ti. (Is. 49:15)

 

            O salmista relatou desejos de    fidelidade ao Senhor em meio a vozes que lhe afrontavam e blasfemavam dia e noite. Fúria e agressões invadiam o viver. “Sim, por amor de ti, somos mortos todos os dias”. (Sl 44:22). Essa era a impressão do salmista: morte que assolava em pleno dia e peste que andava na escuridão. Além do desafio de enfrentar inimigos externos, teria, ainda, que demolir estruturas de pensamentos que não se alinhavam à confiança no Deus que livra.

            Para obtenção de êxito nas perseguições, a saída era ter uma conversa séria com o Pai celeste.

Desperta! Por que dormes, Senhor? Acorda! Não nos rejeites para sempre! Pois a nossa alma está abatida até ao pó; o nosso corpo, curvado até o chão. (Sl 44:25)

            Com Deus podemos proferir palavras assim. Ele conhece os segredos do coração. Sinceridade é o que lhe agrada e não uma oração com discursos vazios. O reconhecimento da condição de dependentes do criador faz despertar o mais profundo amor divino.  

           

Levanta-te em nosso auxílio e resgata-nos por amor das tuas misericórdias. (Sl 44:26)

 

            Não é por merecimento que obtemos renovação das misericórdias do Senhor. É pela graça.

            Graça é um conceito teológico fortemente enraizado no Judaísmo e no Cristianismo, definido como um dom gratuito e sobrenatural dado por Deus para conceder à humanidade todos os bens necessários à sua existência e à sua salvação.” (Wipédia)

           

Contudo, o Senhor mandará de dia a sua misericórdia, e de noite a sua canção estará comigo: a oração ao Deus da minha vida. (Sl 42:8)

 

            Oração abre olhos espirituais para se enxergar a guerra travada entre espíritos ministradores em favor dos que herdam a salvação e entre hostes da maldade. Anjos de Deus acampam ao redor dos que mantém fidelidade inabalável. E sempre os livra do laço do passarinheiro. Mas é preciso desenvolver a prática de busca por socorro por meio de orações.

            A fé apaga os dardos inflamados do maligno. É garantia bíblica e não se discute. Mas o que é fé, senão “a certeza de coisas que se esperam e convicção de fatos que não se veem?” (Hb 11)

            Não olhar para trás diante de angústias, falta de esperança e infortúnios é alinhar corpo, alma e espírito aos projetos de Deus.

Por isso conheço eu que tu me favoreces: que o meu inimigo não triunfa de mim. (Sl 42:11)

 

            Derramar a alma aos pés de Cristo ativa fé. Adentrar o céu dos céus com clamores e confiança é o caminho que conduz às respostas das questões obscuras da alma.

Quanto a mim, tu me sustentas na minha sinceridade e me põe na tua face para sempre. (Sl 41:12).

Por Auxilandia, pastora em Cristo, serva de Deus.

09 - 05 - 2012     

  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|