Ide, e comei as gorduras, bebei as doçuras, e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque esse dia é consagrado ao Senhor; portanto, não vos entristeçais, porque a alegria do Senhor é a vossa força. (Ne 8:10)

            Em 550 a.C., o antigo Oriente foi conquistado por Ciro, que exerceu controle da Ásia Ocidental aos arredores do Egito. Naquela época, os judeus que foram deportados para Babilônia receberam ajuda do novo governador para retorno à terra natal.

            O profeta Ezequiel havia anunciado regresso e o povo aguardava ansiosamente por momentos de tranquilidade, alegria e recomeço. Mas nem tudo ocorreu num clima de segurança.

            A Bíblia relata a existência de forças espirituais da maldade que se opõe aos projetos divinos. Também ensina atitudes mentais que devem ser desenvolvidas pelos humanos para destruição de fortalezas contrárias.

Achadas as tuas palavras, logo as comi; as tuas palavras me foram gozo e alegria para o coração, pois pelo teu nome sou chamado. (Jr.15:16)

            Jeremias passou momentos de amargura quando Judá foi aprisionada pelos babilônios. Não vacilou. Correu para a fonte que traria esperança e alívio aos tremores do coração. Encontrou palavras que saciaram fome da alma.

             Neemias e Esdras, líderes escolhidos por Deus para colocar em prática os oráculos divinos acerca da reconstrução da cidade, convocou o povo para a leitura do Livro da Lei de Deus.

Pois quem se compadeceria de ti, ó Jerusalém? Ou quem se entristeceria por ti? Ou quem se desviaria a perguntar pelo teu bem estar? (Jr.15:5)

            A eterna bondade de Deus sempre levanta pessoas como instrumentos de materialização de sua vontade. Os dois líderes lembraram ao povo que Deus se importou com o bem estar deles, mesmo durante o cativeiro na Babilônia. Numa convocação solene, declaram que o tempo de reprogramar a mente para deixar de lado lembranças do sofrimento em terra estranha era chegado.

Disciplina para focar a mente  no cumprimento das promessas do Senhor foi exigida de forma decisiva. Uma ordem foi dada no momento em que todo o povo chorava:

Calai-vos, porque este dia é santo; por isso não vos entristeçais.

(Ne 8:11)

            Não somente a estrutura física da comunidade estava prestes a ser edificada. Mais importante que levantar muros, templo, casas e plantar vinhas, era fazer o coração passar por reconstruções. As palavras do Livro da Lei deveriam permear a vida dos que retornaram do cativeiro. Alegria foi o material requerido para o recomeço.  

Então, todo o povo se foi a comer, e a beber, e a enviar porções, e a fazer grandes festas, porque entenderam as palavras que lhes fizeram saber. (Ne 8:12)

            Paulo viveu cativeiros durante missão do anúncio do evangelho. Sofreu amargas decepções, além de fome, frio, sono. Porém, em meio aos dissabores da vida terrena, encontrou alegria no que estava por vir. Exclamou com o mais profundo de seu ser:

Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que , esquecendo-me das coisas que atrás ficam e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. (Fl 3:13)

            Pela lei temporal divinamente estabelecida, não é possível resgatar partículas de época passada. Portanto, prossigamos para o alvo que é Cristo, em alegria, em esperança. O caminho está diante de nossos olhos: Oração, jejuns e Sagradas Escrituras. Dessa base, brota a obediência que atrai bênçãos da região celeste.

Por Auxilandia, pastora em Cristo, serva de Deus.

16 - 05 - 2012     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|