O amor multiforme de Deus

Senhor, Senhor, Deus compassivo, clemente e longânimo e grande em misericórdia e fidelidade!.
(Ex. 34:6)

       Quando alguém diz que nos ama, pensamos imediatamente no que fez ou vai fazer para provar este amor. Não aceitamos apenas palavras como expressão de um sentimento, mas uma ação, um fazer. Deus provou seu amor enviando seu Filho para a salvação de todos que crerem em seu nome. Esse ato testifica a prova excelente de uma atitude divina, que esteve guardada nos tempos eternos e que na plenitude desse tempo expôs principados e potestades ao declarar o resgate da humanidade que jazia em trevas. Como parte do amor multiforme, Deus apresentou ao mundo a salvação.

       A salvação não é algo alcançado por esforço humano. É um dom generoso da graça de Deus. É obra divina, quando o indivíduo decide abandonar o estilo de vida egocêntrico e passa a ter total dependência de Deus e a apresentar mudança de posição espiritual diante Dele. A partir de sua justificação, em Cristo, o homem passa a ter comunhão com Deus, apresentando-se a ele sem culpa. Essa comunhão é sustentada pelo Espírito, do lado divino, e pela fé, do lado humano e pressupõe uma aliança eterna. Pedro, em suas cartas, relata o desenvolvimento da salvação, a partir de três temas: no passado, no presente e no futuro. A salvação da penalidade do pecado, que é a justificação, encontra-se no âmbito do passado. " "Conforme sua misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo" " (1ª Pedro 1:3). A salvação do poder do pecado, ou seja, a santificação aponta para o presente. "Assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, pois está escrito: sejam santos, porque eu sou santo"(1ª Pedro1:15-16). A salvação da presença do pecado, que nos levará à glorificação, remete ao futuro. " "A fé que vocês têm, muito mais valiosa do que o ouro que perece, mesmo que refinado pelo fogo, é genuína e resultará em louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo for revelado" " ( 1ª Pedro1).

       A salvação é um processo porque nos diz respeito à libertação iniciada, à libertação continuada e à libertação concluída. Estamos no meio desse processo. Paulo, ao escrever aos romanos, nos lembra que "chegou a hora de vocês despertarem do sono, porque a nossa salvação está mais próxima do que quando cremos" (Rm 13:11). Na longa caminhada da fé, nós alcançamos a salvação da penalidade do pecado (justificação), no passado, de forma imediata, por obra exclusiva do Filho de Deus. Para esse acontecimento divino, fomos salvos pela fé. Mas não pára por aí. A ação é continuada, pois a santificação, que é a salvação do poder do pecado, é alcançada dia a dia, cuja dependência maior é a do Espírito Santo e a virtude mais exigida é o amor. Nessa etapa, estamos sendo salvos. No futuro, estaremos salvos da presença do pecado. Finalmente seremos glorificados e, nesta jornada da fé, ainda alcançaremos esse estágio, que tem como virtude a esperança e a dependência do Pai. É o que se chama no meio teológico de "Seremos Salvos". Mas tudo isso se deve a misericórdia do Deus clemente, compassivo e longânimo, que não desiste de seus filhos, pois seu amor é persistente e eterno, que vai além das nuvens e do céu dos céus. O amor é uma questão de ação. Deus agiu para prover a salvação e continua agindo para atrair você com cordas de amor para concluir a terceira fase desse processo: a glorificação no grande dia da segunda vinda de Cristo.
Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus, não de obras, para que ninguém se glorie. ( Efésios 2:8)

Por Auxilandia, serva de Deus, pastora em Cristo..

12 - Junho - 2009

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|