Criará o Senhor sobre toda a habitação do monte de Sião e sobre as suas congregações uma nuvem de dia, e uma fumaça, e um resplendor de fogo chamejante de noite; porque sobre toda a glória haverá proteção.
(Is 4:5)

 

            Quando nem tudo está na esfera de paz e luz, palavras que anunciam segurança chegam como um aliado ao coração que desfalece.

            Isaías, depois de entender o chamado profético, rompe com o silêncio e ousa abrir os lábios de forma poética para proclamar o cuidado divino com aqueles cujo coração é íntegro.

Quando o Senhor lavar a imundícia das filhas de Sião e limpar Jerusalém da culpa do sangue no meio dela, com o Espírito de Justiça e com o Espírito Purificar. (Is 4:4)

            Havia algo a se fazer para que a proteção não se perdesse no tempo ou no espaço. Na dimensão espiritual, tudo é planejado, bem elaborado. Deus havia levantado muitos outros proclamadores de mensagens de arrependimento para que a glória divina se manifestasse sobre a terra.

Isaías foi um dos profetas que cumpriu a missão de avisar ao povo os procedimentos necessários para uma vida restaurada, completa de vitórias.

            Coluna de fogo e nuvem de glória desceram sobre os que abandonaram a prática da invocação a deuses pagãos. Purificação e justiça foram requisitos para o perdão de Deus.

Também os levarei ao meu santo monte os alegrarei na minha casa de Oração. (Is 56:7)

            Oração é o momento sublime de encontro com Deus. Isaías profetiza sobre o servo do Senhor, e aponta para Jesus, o Filho que deixou registrado para seus discípulos o valor da comunhão com o Pai por meio da oração.

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu. (Mt 6:9)

            Entender que a vontade soberana é a melhor para a vida é tarefa dos que se rendem aos pés da cruz dia após dia. Ser protegido por Deus é assimilar que o reino, o poder e a glória pertencem ao Todo Poderoso.

Somente os que firmam aliança com o reino celeste conseguem santificar o nome de Deus.  Não que Deus precise da santificação vinda da oração humana, pois esse atributo é eterno e independe de qualquer ação do homem. Mas é preciso seguir uma conduta pautada na santidade para que o nome do Senhor seja honrado entre as nações.

            Israel havia se afundado em pecados que o levou a blasfemar o santo nome. O ato judicial de Deus não é ausente,  e o julgamento viria para provar o amor de pai que não se contenta em ver o filho caminhando para perdição.

Uma das consequências da justiça é a paz. O reto Juiz não abre mão de convocar toda criação a momentos de refrigério.

Bem aventurado os pacificadores porque serão chamados filhos de Deus (Mt 5:9)

            Jesus aponta o caminho que coloca a humanidade nos braços protetores de Deus. A procura pela paz começa com o momento de busca pelo doador da paz. A prática da oração abre o entendimento para que a vontade divina substitua a vontade humana.

Porque conheço as suas obras e os seus pensamentos! O tempo vem, em que ajuntarei todas as nações e línguas; e virão e verão a minha glória. (Is. 66:18)

Vale conhecer e prosseguir em conhecer o Senhor. É o conselho do profeta Oseias que garante, pelo Espírito, que a destruição ocorre porque o conhecimento se dissipou. A glória de Deus resplandece para todos os que vivem em justiça, em benignidade e em misericórdia.

Por Auxilandia, pastora em Cristo, serva de Deus.

04 - 07 - 2012     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|