De noite, me lembrei do teu nome, ó Senhor, e observei a tua lei.

(Sl 119.55)

            Noites sem luz, sem estrelas e que dão ideia de que o dia nunca chega. Esperar pelo raiar da aurora nessas condições é realidade de todo ser humano que passa por situações desesperadoras. E quem não passa?

Angústias se apoderaram do salmista quando a lembrança dos ataques dos inimigos chegou com a velocidade de inquietar o coração que já andava em busca de sossego.

Duas saídas foram apresentadas a ele: buscar refúgio na lei de Deus ou praticar justiça com as próprias mãos. Melhor dizendo: agir sem a direção divina, com o impulso das fraquezas humana, ou esperar em Deus, o socorro bem presente nas tribulações.

Faze-me entender o caminho dos teus preceitos; assim, falarei das tuas maravilhas. (Sl 119.27)

Vontade de pagar com mesma moeda é a pura verdade. E um coração sincero diante do Pai Celeste torna o caminho do homem puro. Assumir falhas é o princípio para a correção dos atalhos que fazem separação entre os céus e a terra.

Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. 
(Efésios 4:26)

Paulo lembrou aos irmãos de Éfeso o quanto é normal se irritar, se desviar por breve momento da virtude da mansidão, da tolerância, do perdão incondicional. De suportar um ao outro em amor.

Mas avisou que a permanência na ira leva ao pecado. E que conduz à execução dos pensamentos que se distanciam dos padrões divinos.

Lembrou, também, que não vale a pena dá ouvidos às calúnias e aos insultos, pois bem aventurado é aquele que sofre perseguição por amor a Jesus Cristo. Ensinou que se deve guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.

Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo. (Efésios 4:13)

 

E digo isto, e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam também os outros gentios, na vaidade da sua mente. 
(Efésios 4:17)

 

Paulo afirma que quando a mente abriga pensamentos próprios e despreza a inspiração do Espírito Santo, a fé em Deus se torna morta. E os gentios, como eram chamados os que não professavam a fé cristã,  apoiavam-se na sabedoria adquirida por eles mesmos.

E o resultado do apoio na força das próprias mãos é sempre o distanciamento da Lei de Deus.

De todo coração te busquei. Não me deixes desviar dos teus mandamentos. (SlL 119. 10)

O salmista explicitou que a busca pela face de Deus faz fechar brechas e dissipar trevas. Mas deixou claro, também, que fácil é se desviar dos mandamentos. Basta uma luta muito intensa. Ou, basta uma mágoa provocada por pessoas muito próximas.

Como o reino da maldade é estratégico, as flechadas saem mesmo é de quem nunca se espera. E o comando divino é:

O avisado vê o mal e esconde-se. (Pv. 27.12)

O dia será iluminado pelo sol da justiça se durante a noite o nome do Senhor permear o pensamento. O Salmo 119 é por inteiro uma celebração à Palavra de Deus. Palavra que deve ser aplicada ao cotidiano.

Bom é esperar pela justiça de Deus.

Por Auxilandia, pastora em Cristo, serva de Deus.

07 - 11 - 2012     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|