O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento.

(Os. 3.6)

Mas o povo que conhece a seu Deus se tornará forte e fará proezas.

(Dn 11.32)

            Conhecer vem do grego proginosko e significa saber antes.

É possível o homem conhecer a Deus sem que primeiro haja uma revelação de sua glória? Não. Por essa razão o profeta Oseias recebeu a responsabilidade de proferir oráculos ao povo de Israel afirmando  sobre a necessidade de se conhecer a Deus. E informando que os sacerdotes receberam divinamente a ordem e a sabedoria para instruir o povo acerca dos mandamentos e leis divinas.

            Se não há como o homem natural atingir a espiritualidade por si só para saber antes sobre os atributos divinos e passar a ter um relacionamento com um Deus conhecido, por que o povo de Israel estava sendo destruído?

Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; como a alva, a sua vinda é certa; e ele descerá sobre nós como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra. (Os. 6.3)

            Eis a resposta. Não basta simplesmente conhecer. É preciso prosseguir em conhecer. Antes da vinda de Cristo, na plenitude dos tempos, o Espírito Santo descia sobre algumas pessoas selecionadas divinamente para um determinado ministério: profetas, sacerdotes e alguns reis, como Davi. Estes levavam sobre os ombros o dever de conduzir o povo à adoração ao verdadeiro Deus.

Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, eu te rejeitarei.

(Os. 3.6)

            Triste era o rumo da história que se seguia quando os sacerdotes e profetas abandonavam o rito sagrado, que envolvia a proclamação da lei divina.  O conhecimento de Deus se perdia, assim como o vento passa e não deixa rastro.

            Depois que Cristo Jesus se assentou à direita do Pai, enviou o consolador, o Espírito Santo, que conduz o homem a toda verdade. E ao conhecimento de Deus.

Conhecer, e prosseguir conhecendo Deus, é buscar direção do Santo Espírito por meio da adoração ao único que é digno de toda honra e toda glória: Jesus, pois nele reside os tesouros do conhecimento e da sabedoria.

Vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus. (Cl. 3.3)

A riqueza do conhecimento que Paulo apresenta aos colossenses é parte do dia a dia de qualquer cristão que deseja atingir a estatura do varão perfeito:

Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria. Agora, porém, despojai-vos, igualmente de tudo isso: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar. Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revistais do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou. (Cl. 3.5-11)

Paulo não deixa de bem ressaltar que conhecer a Deus é revelar a glória divina pela prática do amor como vínculo da perfeição. Ele reforça seus conselhos, orientando que a Palavra de Cristo deve habitar ricamente nos corações. Para isso, ele pede que cada um se revista, como eleito de Deus, de terna misericórdia, de bondade, humildade, mansidão e longanimidade. Pede, ainda, que um suporte o outro em amor. E, se alguém tem motivo de queixa contra o outro, que haja perdão. (Cl. 3.12)

Conhecer, e prosseguir conhecendo ao Senhor, é fazer tudo de todo o coração como para Ele e não para homens, ciente de que receberá do Senhor a recompensa da herança. (Cl 3.23)

Por Auxilandia, pastora em Cristo.

29 - 05 - 2013     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|