Havendo trabalhado toda noite, nada apanhamos, mas sob a tua palavra lançarei a rede. (Lc 5.5)

 

            A pesca sempre fez parte da cultura humana. Nos diferentes ciclos da história, apresenta-se como alimento, meio de vida, diversão.

Na época em que Jesus cumpriu ministério terreno, escolheu alguns pescadores para acompanhá-lo em sua missão. Pedro, Tiago e João eram sócios e exímios pescadores. Muito além da profissão de lidar com peixes, Jesus preparava um cardápio espiritual para eles. Seriam pescadores de homens para o reino celeste.

No entanto, uma preparação para grandes pescas estava prestes a ocorrer. Enquanto o mestre ministrava para multidões, os três pescadores adentraram o mar para mais uma noite de trabalho rotineiro. Porém, foi apenas uma noite de decepção. Nada apanharam.

Rede vem do grego sagene e denota ideia de lançar ao redor.

Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar. (Lc 5.4)

Depois de experimentar prejuízos e cansaço por trabalhos inúteis, Pedro ouve uma palavra de poder. A ordem foi obedecida imediatamente.

A fé na palavra de Jesus e a obediência renderam a equipe de pescadores grandes quantidades de peixes a ponto de romperem as redes.

Senhor, retira-te de mim, porque sou pescador. (Lc 5.8)

A humildade pontuou o coração de Pedro. Haviam passado toda noite praticando habilidades de anos e anos de experiência. Mas aquela noite foi especial. Pescar peixes com talentos naturais não era mais a meta que Jesus estabelecia para eles. Agora, pescar homens requeria deles habilidades eternas, que iam desde a obediência até fé sobrenatural.

Não temas; doravante serás pescadores de homens. (Lc 5.10)

Uma reflexão passou muito rapidamente no pensamento de Pedro, Tiago e João: Por que nada foi apanhado durante toda uma noite e, sob uma palavra, os barcos se encheram? A resposta veio em forma de atitude:

E, arrastando eles os barcos sobre a praia, deixando tudo, o seguiram. (Lc 5.11)

Agora os três seguidores conheceram o mestre pelo efeito da experiência. Saber por percepção não enriquece a vida. Provar o poder de Jesus em detalhes práticos é subir um degrau na escada cujo topo toca a eternidade.

Que rede está nas mãos de cada um e que precisa ser lançada com a fé que faz  transbordar o barco da vida?

            Sob uma palavra, somente, deve-se lançar qualquer rede: A palavra do Poderoso Deus. Tudo que vem Dele é bom, perfeito e alegra a alma.

 Há, sim, noites sem resultado, dias sem lucros, manhãs sem sol, tardes nubladas, primaveras sem flores, verão sem calor, invernos sem cobertores. Mas passam como erva do campo, que é lançada pelo vento e tem sua história findada. Por essas razões, deve-se ter gravada no coração a Palavra da verdade que liberta, transforma e muda rumos na vida.

Dificuldades são caminhos para promoção da maturidade espiritual.

            Difícil é entender isso. Mas é preciso. Sofrimentos, que muitas vezes apresentam-se como inimigos da alma, são ferramentas que nos aproximam das coisas lá do alto. Ou nos afastam delas. A escolha está no coração de cada um.

            O que se pode aprender com cada situação desabonadora? Melhor que não se tivessem aflições, porém Jesus sinalizou que elas pontuariam o viver de todos, até que a vitória final sobre as trevas aconteça.

            Maranatha! Vem Senhor Jesus!  Lança tua Palavra sobre nossas vidas!

            Por Auxilandia Pementa, pastora em Cristo Jesus.

26 - 06 - 2013     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|