Levanta-te, pois, Senhor Deus, e entra para o teu repouso, tu e a arca do teu poder; os teus sacerdotes, ó Senhor Deus, se revistam de salvação, e os teus santos se alegrem do bem. ( 2 Cr 6.41)

Palavra vem do grego logos e denota a ideia de expressão do pensamento.

            Salomão completou a obra do templo e congregou todo o povo israelita para o momento mais importante do projeto de construção: expressar gratidão a Deus e proferir palavras de bênçãos.

Tendo Salomão acabado de orar, desceu fogo do céu e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a glória do Senhor encheu a casa. ( 2Cr 7.1)

O resultado da emissão de oráculos abençoadores é sempre favorável ao bem  e atrai a presença do Espírito Santo.

Salomão simplesmente investiu energia com algo que garantiu vitórias. Dificuldades não são afastadas de uma só vez por algumas atitudes. Mas certas posturas garantem a dissipação de trevas e a participação no dom do Espírito.

A essência da verdadeira fé é revelada nas palavras emitidas.

Ainda a palavra não me chegou à língua e tu, Senhor, já a conheces toda. (Sl. 139.4)

Um Deus onisciente não se alegra com a fonte que gera palavras amargas, pois, como criador do universo, de antemão, já conhece os ardis satânicos diante de ambientes hostis. Por isso, seu santo comanto é proferir, sempre, promessas de vitória, mesmo em situações de desesperança. Assim como o universo foi criado a partir de um comando verbal, as bênçãos são requeridas e recebidas pela pronúncia de boas palavras.

Para onde fugirei da tua face? Se subo aos céus, lá estás, se faço a minha cama no mais profundo abismo, lá estás também. (Sl. 139.7)

Mas não há de se negar que a meditação precede à emissão de palavras. O que tem ocupado o pensamento da humanidade?  Davi reservava parte de seu tempo para meditar nas grandezas de Deus. Certamente o que saía de sua boca era condizente com o meditar de seu coração. A presença do Deus Conosco não deixa margem para maldizer qualquer que seja a criatura. Tudo é para ele, por ele e dele.

Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem. (Hb. 11.3)

O reino espiritual é movido pelas manifestações verbais que dão vida às ações. O próprio Jesus explicou a seus discípulos que a contaminação do homem se dá pelo que sai da boca e não pelo que entra. Ou seja, a palavra movimenta o que é ruim e o que é bom.

Se o universo se materializou pela vontade revelada de Deus mediante a palavra, certamente os projetos humanos têm sua concretização iniciada com o pensamento, que se expressa pela fala. Escolher palavras abençoadoras faz parte da caminhada cristã e revela o nível de maturidade espiritual.

Como se pode ver e evitar armadilhas do inimigo? Pelo uso da Palavra de Deus, poderosa e eficaz para iluminar caminhos. Para destruir fortalezas, quebrar algemas, endireitar as veredas tortuosas.

Bom é render graças ao Senhor e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo, anunciar de manhã a tua misericórdia e, durante a noite, a tua fidelidade. (Sl. 92.2)

Do amanhecer ao anoitecer o meditar do coração deve se enquadrar no verbo que se fez carne e promoveu a salvação eterna da humanidade caída. Aos nascidos da água e do Espírito, não há outra rota senão caminhar na luz divina com cânticos, ações de graças e anúncio do Evangelho da Salvação.

Por Auxilandia Pementa, pastora em Cristo.

31 - 07 - 2013     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|