“Aquele que domina sobre o homem com justiça, que domina no temor do Senhor, é como luz da manhã, quando nasce o sol, é como manhã sem nuvem, cujo esplendor, depois da chuva, faz brotar da terra a erva”

(2 Sm 23.3)

            Dar a alguém aquilo que lhe é devido. Isso é justiça, conforme definiu Aurélio. O dicionarista foi mais longe ainda: afirmou ser uma virtude daquele que possui a capacidade de julgar segundo o direito e melhor consciência.

            O direito e melhor consciência devem seguir uma linha moral, um bom senso, algo aceitável dentro de uma escala de valores que prima pela preservação dos direitos da vida, da sociedade, do meio ambiente. Bela redação para justiça. Mas, se não for pontuada pelos princípios divinos, nada se aproveita do conceito formal  ou  da prática.

Não está assim com Deus a minha casa? Pois estabeleceu comigo uma aliança eterna, em tudo bem definida e segura. Não me fará ele prosperar toda a minha salvação e toda a minha esperança? (2 Sm 23.5)

             Davi, ungido rei em Israel em 1018 a.C., firmou, em seu coração, o propósito de servir fielmente a Deus, embora guerras e tribulações cercaram seu reinado até o último dia de sua vida. Aprendeu a dominar a partir dos comandos divinos. Era o Espírito do Senhor quem falava por seu intermédio e sua língua relatava as palavras que desciam do trono de Deus.

            Salomão, por volta de 970 a.C., torna-se o sucessor de Davi. Numa noite, Deus aparece a ele, em sonhos e lhe apresenta um desafio: Pede-me o que queres que eu te dê. (1 Rs 3.5). Ainda jovem, neste aparecimento fenomenal,  Salomão poderia ter elevado seu pensamento para riquezas e glórias e respondido imediatamente, sem refletir.  Mas se concentrou no exemplo deixado por seu pai, um adorador cuja confiança em Deus apresentou-se inquestionável. Respondeu com foco na responsabilidade que recebera para governar um povo escolhido pelo dedo do Senhor para ser luz para as nações:

Tu fizeste reinar teu servo em lugar de Davi, meu pai; não passo de uma criança, não sei conduzir-me. Dá, pois, ao teu servo coração compreensivo para julgar ao teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; pois quem poderia julgar a este grande povo?

( 1 Rs 3.8 -9)

            Responsabilidade que é depositada nas mãos de quem assume ser o condutor de um povo, de uma família, de um grupo de trabalhadores, de uma equipe com fins diversos pede a orientação divina se o objetivo é prosperar com base no desejo de elevar o bem comum e não a promoção individual.

A definição de justiça nos detalhes práticos da vida tem se ancorado nos princípios bíblicos?

As pegadas do homem mais notável do universo, Jesus Cristo, estão impressas nas Santas Escrituras. Nelas, estão registrados o caráter humilde, santo e sofredor do servo que desceu ao mundo, despido de sua glória e majestade. Ele se tornou justiça da humanidade e aprendeu a obediência pelos sofrimentos que aqui viveu. Reivindicar justiça para si no conceito bíblico é carregar no corpo as marcas de Jesus para, um dia, na eternidade, carregar a glória que há de ser revelada e que, no tempo que se chama hoje, está preparada para os que completarem a carreira, guardarem a fé e se ofereceram como libação ao Senhor.

Já que pediste esta coisa e não pediste longevidade, nem riquezas, nem a morte de teus inimigos; mas pedistes entendimento para discernires o que é justo, eis que te faço segundo as tuas palavras: recebe coração sábio e inteligente. ( 1 Rs 3.11)

            Lidar com os casos cruciais da vida de uma maneira justa e habilidosa não vem de uma hora para outra. É preciso abrir os olhos da experiência e invocar o nome do Senhor dia após dia. Sua Palavra se renova a cada manhã diante das estratégias do inimigo da alma. Por isso, apresentar-se como criança é essencial para receber orientação divina e ser justo. Davi e Salomão fizeram isso e prosperaram.

Por Auxilandia Pementa, pastora em Cristo Jesus.

04 - 09 - 2013     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|