Agora, sei que o Senhor salva o seu ungido; ele lhe responderá do seu santo céu com a vitoriosa força de sua destra. (Sl 20.6)

 

            O salmista dá a entender em sua oração que houve momentos em que a dúvida invadiu o pensamento e o levou a afirmar que outrora a confiança havia se perdido: “agora, sei que o Senhor salva o seu ungido.” Porém, antes da revelação dos atos divinos poderosos em situação específica, houve, sem dúvida, uma queda na pontuação da fé.

Uns confiam em carros, outros, em cavalos; nós, porém, nos gloriaremos em o nome do Senhor, nosso Deus. (Sl.20.7)

            Um coração grato sabe como reconhecer a destra fiel de Deus. O Eterno responde as orações, sempre. Mesmo que a resposta esteja longe do pedido, pois cabe à soberana vontade decidir o que edifica ou não uma vida. Mesmo que a fé tenha se perdido por breve período.

            Principal arma no campo de batalha eram as carruagens. Mas o salmista compreendeu, com os olhos espirituais, que a força que livra vem do Senhor e de seu poder. Não de recursos físicos, pois quem fornece as armas de guerra é o próprio Senhor.

É Deus o destinatário de toda glória. Confiar em bens materiais é cavar cisterna rota, que não retém águas.

           

Eles se curvam e caem; nós, porém, levantamos e nos mantemos de pé. (Sl 20.8)

            A obra particular de Deus na vida da humanidade garante a vitória em cada fase da vida. Porém, a necessidade de confiar em Deus vem primeiramente. Sem fé, não se toca a eternidade, não se enxerga a grandeza de Deus.

            O ímpio cai. O justo também. Quem se mantém em pé? Aquele que se apoia na rocha eterna, na pedra angular, é detentor dos cuidados da destra do Todo-Poderoso. 

Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade. (Sl. 145.18)

 

            Deus ouve, cuida e provê o que se precisa para continuar o crescimento até se chegar a medida da estatura de varão perfeito.          Davi finaliza o salmo afirmando que o louvor deve está nos lábios daquele que intercede, que ora. É louvor por toda a vida, diante de alegrias e de tristezas, de saúde e de enfermidades.

Grande é o Senhor e mui digno de ser louvado; a sua grandeza é insondável. (Sl145.3)

            A glória divina enche toda terra. Glória tem o significado de dar a luz. De clarear, de trazer uma nova manhã. Jesus é a Estrela da Manhã que nasce nos corações quebrantados.

            O louvor dirigido ao Filho exaltado traz benefícios aos pensamentos conturbados até que o sol e a lua se convertam na própria luz da glória de Deus. Até lá, na criação da nova terra e do novo céu, a diretriz básica é seguir em fé, usando armas poderosas para desfazer sofismas.

O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente diz ao Senhor: Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu em quem confio. (Sl 91)

            As asas de um pássaro adulto agem como defesa, proteção, sombra e descanso para o filhote. É assim que age o Altíssimo para com os filhos de sua aliança. Mesmo que o filhote esteja queimado ou machucado, a proteção sacrificial do pássaro adulto é suficiente para livrar do desespero e da destruição. Há um refrigério à sombra das asas. Se assim acontece com animais, quanto mais com a coroa da criação divina!

Por Auxilandia, pastora em Cristo.

16 - 04 - 2014     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|