Bem-aventurado aquele cuja esperança está no Senhor, seu Deus. (Sl.146)

 

         Esperar no Senhor é ter vida e respiração espiritual que quebram barreiras arquitetadas por inimigos invisíveis. Aqueles que Paulo conceituou como principados e potestades que habitam na região celeste. Para vencê-los, é preciso ter a mente de Cristo e o capacete da salvação como garantia da esperança no Deus criador.

O teu Deus reina para sempre, ó Sião, de geração a geração. (Sl. 146.10)

         O livro de Salmos relata queixas, louvores, ação de graças, instruções, pedidos e orações vindos do íntimo da alma humana.

         Diante das incertezas, dos medos e dos infinitos problemas que cercam a vida, aguardar no agir de Deus se revela como a única chance de não cair na área da incredulidade. A falta de fé mantém acesos os dardos inflamados do maligno.

Cantai ao Senhor porque gloriosamente triunfou e precipitou no mar o cavalo e o seu cavaleiro. (Ex. 15.21)

         Êxodo relata a vitória mais brilhante do início da caminhada dos israelitas conforme as prescrições divinas: abertura do mar vermelho, nuvem de proteção, coluna de fogo e morte por afogamento dos opressores. Um cenário que permaneceu na mente do povo escolhido para anunciar ao mundo o plano de Deus para salvação dos que a Ele se achega confiadamente.

         Houve cânticos, alegrias, confiança, esperança. Mas não durou muito, porque logo se esqueceram dos benefícios e passaram a cultuar outros deuses. Não incutiram em suas mentes as palavras do Livro da Lei de Deus.

         Mas, como brota livremente da vontade do Todo Poderoso a benignidade, o projeto de salvação não dependeu da infidelidade do povo. Na plenitude dos tempos, Cristo veio ao mundo e estabeleceu novo tempo, uma nova maneira de viver.

Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã. (Is. 1.18)

         O eterno Deus não se cansa e nem se fadiga. Por isso, enviou o unigênito para que a salvação fosse possível por meio da remissão dos pecados. É preciso comparecer diante do Tribunal de Cristo com roupas brancas, sem manchas e com corpo, alma e espírito irrepreensível.

 

Guarda a fortaleza, vigia o caminho, fortalece os lombos, reúne todas as tuas forças. (Naum 2)

         O profeta Naum conseguiu imprimir uma visão profética da falta de ação do povo de Israel diante de guerras e invasões de inimigos. Ele conclamou o povo a não somente se manter vigilante, mas buscar a força necessária para vencer.

         Paulo, comissionado pelo próprio Cristo, ordenou que atentasse cuidadosamente para o que estava oculto, armado no silêncio das noites tenebrosas pelo adversário da alma. Alertou que o revestimento da força que há em Deus era o primeiro passo no planejamento de uma vitória.

Tira água para o tempo do cerco, fortifica as tuas fortalezas, entra no barro e pisa a massa. (Naum 3.14)

         Naum aponta a necessidade de se está sempre alerta, porque o dia vem como um ladrão. E são maus. Se há fortalezas, deve-se fortificá-las mais ainda. Aquele que está santo, santifique-se ainda mais. O que jejua, aumente seus dias de consagração. O que ora, fale mais com Deus. O que se dedica ao ensino das Santas Escrituras, estude mais. Essa é a hora de tirar água para o tempo do cerco, pois certamente faltará.

Assim diz o Senhor: Ponde-vos à margem no caminho e vede, perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho; andai por ele e achareis descanso para as vossas almas. (Jr. 6.16)

         Como andar pelo bom caminho sem que haja a formação da mente de Cristo? Não é possível. O caminho é Jesus, que conduz à verdade e estabelece a vida eterna. O descanso para alma abatida acontece no caminhar com Cristo. Ficar parado, sem buscar o socorro que vem do Senhor atrai a fraqueza.

         A ordem é fortificar as fortalezas, entrar no barco, marchar, trabalhar na seara, que é grande, e poucos são os trabalhadores.

Preparai o escudo e o pavês e chegai-vos para a peleja. Selai os cavalos, montai cavaleiros, vesti-vos de couraças (Jr. 46.3)

        

         Jeremias também incentivou o povo a lutar contra as hostes da maldade.

Que Cristo seja o general e toda marcha obedeça às suas ordens.

Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.

19 - 06 - 2014     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|