Então, os que temiam ao Senhor falavam uns aos outros; o Senhor atentava e ouvia; havia um memorial escrito diante dele para os que temem ao Senhor e para os que se lembram do seu nome. (Ml 3.16)

 

            O povo de Israel havia perdido a esperança, e o desânimo adentrava o pensamento a ponto de surgir a dúvida quanto à fidelidade de Deus. Havia ceticismo, opressão pelos menos privilegiados. Era necessário descer do céu uma nova revelação de Deus para condução do remanescente fiel.

            O Deus provedor levantou Malaquias, o profeta que, ao começar pelas madrugadas, anunciou mensagens de julgamentos e de esperança. Julgamento para os que se rebelavam. Esperança para os que temiam ao Senhor.

            Caminho vem do hebraico Derek e denota ideia de destino, conduta, condição, jornada, modo de vida, distância.

Eu sei, ó Senhor, que não é do homem o seu caminho, nem do homem que caminha, o dirigir seus passos. (Jr. 10.23)

 

            O curso global de uma vida dirigida por Deus faz a diferença de geração a geração e revela a presença do Santo Espírito.

            Jeremias enxergou com os olhos da fé que a caminhada do servo fiel passa pela submissão à vontade do Todo Poderoso. Ele poderia levar a vida como lhe bem parecesse. Mas, com humildade, entregou seus passos a quem tem o controle do universo nas palmas da mão.

Eis que isto são apenas as orlas dos seus caminhos. Quem pois, entenderia o trovão de seu poder? (Jó 26.14)

            Por todo esse poder, quem não temeria o Rei de todos os povos? Jó afirmou a soberania de Deus e seus ouvidos ficaram atentos às palavras de vida eterna. Passou a ver a mão de Deus em todos os seus caminhos. Certamente, um memorial foi posto diante do Trono da Graça em decorrência de seu temor. A restituição chegou com poder e glória diante de seus amigos.

Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes, medita nele dia e noite (Js. 1.8)

            O planejamento mental para adentrar os caminhos de Deus passa, sempre, pela leitura atenta das Santas Escrituras.

            A Lei de Deus foi lançada no coração humano como a divina semente, que floresce quando é  regada com a unção do Espírito Santo.

            Porém, Josué lembrou ao povo de Israel que era necessário  um exercício mental para que as palavras que geram vida não saíssem da boca.

            Temor vem do verbo hebraico yare e significa medo, respeito, ter grande temor por alguém, reverência. É também a submissão a uma relação ética formal com Deus.

Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada. Agora sei que temes a Deus  e não me negaste o teu filho, o teu único. (Gn22.12)

            Numa época em que era comum o sacrifício de filhos a deuses pagãos, Deus prova a fidelidade de Abraão e o temor dirigido a quem poderia ressuscitar mortos.

            Por isso, sem hesitar, o pai da fé entrega seu filho na esperança de tê-lo restituído pelo próprio Deus. E assim se fez. Isaque foi um tipo de Cristo, pelo qual todas as famílias foram abençoadas com a fé sobrenatural e confiante no Deus que faz descer à sepultura e faz subir de lá. A promessa que repousou sobre Abraão foi transmitida a seu filho, herdeiro de coisas materiais e físicas.

Deus veio para vos provar e para que o seu temor esteja diante de vós, para que não pequeis. ( Ex. 520.20)

            O temor é a base da construção do memorial que permanece diante do corpo celeste e faz o Senhor atentar e ouvir ao clamor do seu povo.

            Caminhos de Deus ladrilhados com pedras preciosas resistentes ao fogo purificador são construídos pelo temor de corações quebrantados que se achegam confiadamente em busca de socorro em momento oportuno. Vale a pena trilhar o vivo e novo caminho.

Por Auxilandia. Pastora em Cristo Jesus.

   

07 - 08 - 2014     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|