Virtude que toca o coração de Deus

Mestre, que devo fazer de bom para possuir a vida eterna? (Mt 19.16)

       Eterno vem do grego aion e traduz a ideia de era, século, idade. É usado em alusão a pessoas e coisas que por sua natureza são infinitas, como Deus e seu poder, sua glória, a redenção efetuada por Cristo.

       Jesus se depara com a curiosidade de um jovem, cujo pensamento estava conectado com a possibilidade de adentrar os portais eternos. Para ele, algo de  bom deveria ser realizado.

Se queres entrar na vida, observa os mandamentos. (Mt 19.17)

      

       Para os judeus, os dez mandamentos eram assunto  de relevante honra espiritual. E o jovem pergunta: “que mandamentos?”

       A resposta de Jesus foi simples e direta:

Não matarás, não cometerás adultério, não roubarás, não levantarás falso testemunho,  honra teu pai e tua mãe, e ama teu próximo como a ti mesmo. (Mt 19.18)

       Consegue-se a vida eterna  pela capacidade de renúncia e liberdade frente às coisas materiais. Não basta quedar-se livre dos pecados escandalosos.

Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me.

(Mt 19.21)

       A perfeição exigida por Jesus leva o jovem a desistir de segui-lo. Afinal, o apego ao dinheiro torna-se raiz de todos os males.

Quando ouviu isso, o jovem foi embora cheio de tristeza, porque era muito rico. (Mt 19.21)

       Jesus ensinou aos discípulos que bem mais aventurado é dar do que receber. Mas há um mistério que envolve essa questão.

       Há momentos que todos recebem algo, assim como há o tempo em que todos são chamados a doar alguma coisa. É um movimento que atinge a humanidade e a coloca face a face com o compromisso de ser cristão.

       É na esfera da fidelidade que nasce a capacidade de se efetuar renúncias essenciais e vitais. Renúncias a bens materiais, para que a fé seja provada como o ouro que passa pelo fogo, abrem acesso à eternidade.

Por que me perguntas sobre o que é bom? Um só é o Bom. (Mt 19.16)

       Paulo lembrou que aquele que entendia está de pé era preciso está sóbrio e vigilante para que não caísse.

       Bom, no conceito do Mestre Jesus, é somente Deus. Ele é benigno, misericordioso, compassivo e longânimo. Seu eterno poder resgatou a humanidade caída com  amor incondicional ao enviar o único Filho para garantia da vida eterna aos que o aceitam.

E ele reinará para sempre sobre o povo de Jacó;
seu Reino jamais terá fim". (Lc 1:33)

       Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.

14 - 08 - 2014     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|