O Senhor despertou o espírito de Zorobabel, filho de Salatiel, governador de Judá, e o espírito de Josué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, e o espírito do resto de todo o povo; eles vieram e se puseram ao trabalho na Casa do Senhor dos Exércitos. (Ag. 1.14)

 

            A história do povo de Israel pontua momentos de importância na realização da obra que Deus planejara em tempos eternos. Uma delas, a reconstrução do templo depois do exílio na Babilônia, revela o quanto o povo deveria se dedicar ao trabalho na Casa do Senhor.

            Deus empregou elementos materiais com fins espirituais ao longo de todo relato bíblico. Isso ocorreu não apenas para ocupar as mentes e levá-las a agir conforme o eterno propósito de redenção. Mas do que envolver os israelitas em tarefas físicas, Deus exigiu uma responsabilidade espiritual de cada um.

Buscai primeiro o reino de Deus e sua justiça, e todas as outras coisas vos serão acrescentadas. (Mt 6:33)

            Buscar o reino de Deus significa construir templos físicos? Não necessariamente. Mas é exatamente a obediência estrita à ordem do Altíssimo, que detém em suas mãos a ordem perfeita do universo, que demonstra a implantação do reino celeste. Na época de Ageu, por volta de 520 a.C., construir o templo físico significou colocar Deus em primeiro lugar.

            Com o retorno do exílio, Israel lançou o fundamento do templo, entretanto, diante das perseguições dos inimigos, a obra parou. Deus comissionou, então, Ageu para desafiar o povo a priorizar as coisas do alto.

Acaso é tempo de vocês morarem em casas de fino acabamento, enquanto a minha casa continua destruída? (Ag 1.4)

            Que palavra dura, mas necessária quanto o fôlego de vida! O Deus bom é também o Deus justo. E essa bondade sempre será mesclada com a justiça e o juízo. O bom é o certo, o que produz frutos para a vida eterna. O templo físico naquele momento, na análise divina, era extremamente importante para que o povo abandonasse a idolatria praticada nos altos e debaixo das árvores frondosas.

Assim diz o Senhor dos Exércitos: Este povo afirma: Ainda não chegou o tempo de reconstruir a casa do Senhor. (Ag 1.2)

Esse pensamento ainda pontua o viver da atual geração. Joga-se para o futuro obrigações espirituais que deveriam já está em fase de conclusão. O resultado? Destruição. Moisés escreveu por mandato de Deus que a desobediência atrai a maldição. O Santo de Israel encheu o povo de esperança com a promessa que acalmou os corações:

Serei glorificado, eu sou convosco (Ag 1.8 e 1.13)

Zorobabel e Josué cumpriram imediatamente a ordem, pois entenderam que a bênção divina estava a caminho com a disposição em obedecer.

A reconstrução do templo era um memorial dos atos redentores de Deus. Para o povo, era um sinal de fé útil a sair da esfera dos ataques do inimigo da alma.

O templo foi o lugar escolhido por Deus para a manifestação da glória divina e lembrança do cumprimento dos estatutos e leis, que restauram a alma. E para a adoração conforme foi prescrito por Moisés. Longe do templo, a povo se corrompia cada vez mais.

Vocês esperavam muito, mas, para surpresa de vocês, acabou sendo pouco. E o que vocês trouxeram para casa eu dissipei com um sopro. E por que fiz isso? pergunta o Senhor dos Exércitos. Por causa do meu templo, que ainda está destruído, enquanto cada um de vocês se ocupa com a sua própria casa. (Ag 1.9)

A obediência não é opcional.  O reino de Deus e sua justiça deve ser a essência da preocupação para que as demais coisas materiais sejam supridas. Hoje, o templo do Espírito Santo, da habitação do próprio Deus é o corpo, a alma e o espírito humano. A intercessão, a preocupação com as necessidades do próximo e o compromisso com a ideia de família formam o pilar da obediência que desperta os seres celestiais no combate ao adversário.  Deus, hoje, requer a aproximação com Ele por meio do sangue de Cristo derramado em favor dos que hão de herdar a salvação. Mesmo assim, ainda é necessário o templo físico para edificação do corpo de Cristo, que é a igreja.

Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.

21 - 08 - 2014     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|