Eu sou o Senhor, teu Deus, que te tomo pela mão e te digo: Não temas, eu te ajudarei. (Is. 41.13)


            Sentimento de grande inquietação ante a noção de um perigo real ou imaginário é conceito atribuído por Aurélio à palavra medo.

            O medo impede que o ser humano ultrapasse seu limite de segurança. Mas, quando exercido além do sentimento que garante prudência, é um obstáculo à realização dos projetos.

            Nas noites escuras do coração amedrontado, o Deus protetor garante o bálsamo que cura a ferida e incentiva a caminhada.

Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis repouso para as vossas almas.

(Mt 11.29)

            Jesus passou por momentos nos quais o medo invadiu sua alma. Lá no Jardim do Éden, seu suor transformou-se em gotas de sangue. Entretanto, passou seu dia mal apoiado na esperança de proteção vinda do alto.

            Até pediu ao pai celeste que passasse dele o cálice amargo. Mas seu espírito conectado com o Espírito da Verdade deixou claro que a vontade soberana de Deus deveria permanecer diante de seus medos.

Bom é o Senhor para aquele que confia nele, para aquele que o procura. (Lm 3.25)

            Achou Jesus repouso para a alma quando orou por três vezes a Deus. Saiu vitorioso ao se entregar ao plano eterno de redenção. Ele mesmo seria moído, traspassado, ultrajado por amor aos que o aceitaria como Senhor.

            Foi recompensado na glória. Recebeu o nome que está acima de todo nome.

            Atitude de oração é o cartão de identidade daquele que sublima o medo com pedidos a quem pode todas as coisas. A quem por ele, dele e pra ele são todas as coisas.

            Eu sou o pão vivo que desci do céu, disse o Senhor Jesus aos discípulos em referência à sua morte sacrificial. Esse anúncio revelou o sofrimento que passaria e a extensão de seu resultado. O pão que alimentaria almas e não corpo.

            Além de anunciar seu sofrimento, ele explicou que nesta vida os sofrimentos pontuariam a vida de todos, sem exceção. E sofrimento produz medo. Mas o amor eterno de Deus Pai dissipa todo medo.

 

O Senhor deu ordem aos seus anjos para que te guardem em todos os teus caminhos. ( Sl. 91)

 

            Nem só de medo vive a humanidade, mas de toda proteção que envolve o coração dos que temem a Deus.

            Vida é vocação de Deus. Enquanto o fôlego existir, redescobrir a vida que brilha como a aurora, até que seja dia perfeito, é dever do cristão. E essa atitude afasta o medo.

 

Vós que participais dos sofrimentos de cristo, alegrai-vos, para que, ao manifestar sua glória, vossa alegria não tenha limites.  Se sofreis injúrias pelo nome de Cristo, felizes sereis vós. (1 Pe 4, 13)

 

            É tão difícil acreditar que homens comuns, como Pedro e os outros apóstolos, alegraram-se quando padeceram por amor a Jesus. Viveram o evangelho entre dores e felicidade por ter o nome arrolado no Livro da Vida.

Em verdade vos digo: vós, que deixastes tudo e me seguistes, recebereis cem vezes mais e tereis como herança a vida eterna. (Mat 19.27)

 

Por Auxilandia, pastora em Cristo.

 
 

08 - 04 - 2015     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|