O amanhã pertence a Deus

       A preocupação com o futuro é algo inerente a humanidade. Ficar ansioso com o dia de amanhã faz parte de toda mente que planeja. Mas até que ponto a ansiedade é considerada benéfica? Os profissionais de saúde afirmam que é necessária certa inquietação para se colocar em prática um projeto. Quando o limite é ultrapassado, cria-se um ambiente de males para a saúde. Como a Bíblia trata essa questão? O profeta Jeremias, por volta de 627 a.C., consegue enxergar um tempo futuro de restauração para o povo de Judá, baseado num ato bondoso e gracioso de Deus: uma nova Aliança, em que a obstinação do povo se converteria em conhecimento do Senhor. Assim, os descendentes de Jacó espelhariam um futuro transbordante da glória do Deus de Israel. No versículo 16 do capítulo 31, a ordem é para suprimir a voz de choro e as lágrimas. Um cenário de esperança para o futuro se apresenta com o pranto sendo transformado em júbilo.
       Para Israel, a base de um tempo abençoado estaria alinhada a uma responsabilidade moral no presente: fazer parte do novo pacto, do novo concerto, imprimir no coração as leis de Deus e tê-las impressa na mente. Hoje, manter o relacionamento divino, a partir do novo nascimento, faz-nos transportar para a dimensão dos cuidados do Pai. O apóstolo Paulo se regozijou ao entender o suprimento de todas as necessidades segundo a riqueza em glória do Deus criador e mantenedor da ordem criada. (Fl 4:19). O nosso amanhã é garantido por meio de Cristo, em quem temos nos fortalecido. Fazemos parte da nova aliança, firmada com o sangue de Jesus, e por essa razão podemos sair com o coro dos que dançam (Jr. 31:4) e lançar sobre os ombros do Redentor nossa ansiedade. É possível fazer planos quando nos submetemos à vontade do Deus onisciente, pois ele detém o controle das coisas que hão de acontecer na história de cada criatura. Jesus, em Mateus 6:33, nos ensina a buscar primeiro o reino de Deus e sua justiça. Somente dessa forma chega provisão aos celeiros.

"O Senhor fez a terra pelo seu poder, estabeleceu o mundo por sua sabedoria e com sua inteligência estendeu os céus" (Jr. 10:12).

       O poder ilimitado daquele que governa a criação com sabedoria e inteligência não nos permite temer os dias vindouros.
       Jeremias transmite uma mensagem que aponta para uma restauração futura de Judá: a bondosa dádiva do Deus soberano de Israel. E como eleitos antes da fundação do mundo, temos a dádiva que nos guia a toda verdade: o Espírito do Senhor, que, a cada segundo, nos convence das atitudes que nos levam à realização dos sonhos projetados na eternidade pelo Deus que tem a nosso respeito pensamentos de paz e não de mal. "Há esperança para o nosso futuro, diz o Senhor", pois o amor sacrificial de Jesus lança fora todo medo.

" E o Deus de toda a graça, que em Cristo Jesus vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes padecido um pouco, ele mesmo vos aperfeiçoará, confirmará, fortificará e fortalecerá".(II Pe 1:10)

Por Auxilanida, serva de Deus, pastora em Cristo Jesus.

:.IEMB 14 Setembro de 2009.:

       
 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|