Se queres viver, observa os meus preceitos e o meu ensinamento, como a pupila dos teus olhos. Prende-os em teus dedos. Escreve-os na tábua do teu coração. (Prov. 7.2  3)

            Certo é que aquele que não tem conceitos formados acerca do bem e do mal corre o perigo de cair em destruições.

            A instrução é necessária para se desviar de tudo que representa males. Mas qual a garantia do ensino correto que produz virtudes e beneficia quem é instruído? A Palavra de Deus.

Sim, minha boca proclama a verdade, porque meus lábios abominam a maldade. (Prov. 8.7)

            Os princípios da fé devem ser aplicados no dia a dia. O povo de Israel desenvolvia a obrigação de internalizar a Palavra de Deus como a fonte da sabedoria que guiava os passos para o sucesso.

            A sabedoria que vem do alto deve ser buscada em oração. Ler as Santas Escrituras sem o ensinamento do Espírito Santo não traduz a Lei de Deus.

Na verdade, a sabedoria é melhor que o coral, e nada existe de mais desejável. (Prov.8.11)

            Coral demonstra ao coração algo agradável, bom ao ouvido. Entretanto, o escritor de Provérbios afirma que um conjunto de vozes afinadas está bem longe de ser considerado bem supremo.

A sabedoria ditada divinamente alcança o degrau mais alto que o homem deve anelar.

Fui gerada quando ainda não existiam os abismos, quando não havia ainda os profundos mananciais das águas. (Prov. 8.24)

Eu estava lá, quando ele firmou os céus, quando firmou um círculo ao redor do abismo. (Prov. 8.27)

            Conhecer a sabedoria por si só não recomenda o homem ao bom caminho. É preciso colocá-la em prática.

            Numa discussão em que há o espírito da contenda operando, o sábio em Deus toma uma atitude espiritual que repreende a ação maligna. Semeia a paz e o perdão e a calma se restabelece. Isso é ser sábio no conceito bíblico de provérbios.

Quem me encontra, encontrou a vida e alcançou o favor do Senhor. (Prov. 8.35)

O sentido da vida passa pela alegria de conhecer os preceitos de Deus.

Minha parte, Senhor eu disse, é observar as tuas palavras. (Sl 119.57)

            Para sempre, Senhor, tua palavra se levanta nos céus. (Sl. 119.89)

            As admoestações bíblicas é uma ordem divina que rege a obediência e a desobediência. Ouvir atentamente atrai bênçãos. Fechar os ouvidos é atrair para si maldições.

            Sem consciência dos limites divinos expressos na Palavra da Salvação a mente se perde nos conceitos mundanos.

O temor do Senhor é o princípio do saber; mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino. (Prov. 1.7)

            Jesus disse que o homem bom tira do coração boas coisas. Mas o homem mal retira a malignidade. O ímpio tem mente enganosa e se torna obstáculo à humanidade. Por isso, há sempre o convite de Jesus ao coração: eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir, abrir o coração, entrarei, e farei morada.

            Vale obedecer? Sempre. Há uma recompensa para os justos. Há uma morada eterna e um novo nome a ser doado a quem obedece aos preceitos divinos. Há um sol da justiça a brilhar para quem adquire a sabedoria nas entrelinhas das Santas Escrituras.

Por Auxilandia, pastora em Cristo.

10 - 06 - 2015     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|