Quanto a mim, esta é a minha aliança com eles, diz o Senhor: o meu Espírito, que está sobre ti, e as minhas palavras, que pus na tua boca, não se desviarão da tua boca, nem da boca da tua posteridade, nem da boca da posteridade da tua posteridade, diz o Senhor, desde agora e para todo sempre. (Is. 59.21)

 

         Há o momento de escolher a bênção ou a maldição. A morte ou a vida. Deus criou o homem com o poder de decidir ser atraído pela luz ou pelas trevas, e ainda colocou a eternidade em seu coração para que o adore em Espírito e em verdade.

         Por isso, todo dia deve-se escolher Deus. Andar com ele, realizar as boas obras que ele de antemão preparou antes que o mundo fosse formado.

Família sempre foi a medida da mente de Cristo em cada coração. É no seio familiar que o fruto do Espírito é desenvolvido.

A paciência, o amor demonstrado em obras, a aceitação, a misericórdia, a capacidade de se doar em prol dos sonhos de cada membro revela o quanto do amor de Deus já prosperou e delimitou o caráter cristão.

         A aceitação não significa a ausência de ensinamentos da boa palavra que faz viver em ambientes de prosperidade. Isaías profetizou que a palavra de Deus nunca se apartará da boca de quem possui o selo do Espírito Santo. Não só da boca do patriarca, mas da de seus descentes.

Toda palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele. 

(Pv 30.5)

         Entretanto, é preciso exortar um ao outro no tempo que se chama hoje. Esse conselho é do escritor do livro sagrado de Hebreus, que não deixou de mostrar as orientações para que a santidade e a realização das boas obras pontuassem o viver do cristão.

         Isaías esclareceu que a aliança de Deus para com seu povo garante a permanência do Espírito e da palavra de salvação. Porém, a fidelidade da parte dele não se estende para o coração humano.

Ele é fiel, mas o atributo eterno da fidelidade é essência divina e não do homem, que é infiel, muitas vezes.

         A humanidade pode não abrir a porta com as batidas de Jesus, que sempre deseja fazer morada nos corações e interceder pela salvação.

O homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz é quebrantado de repente sem que haja cura. (Pv 29)

         Quebrantar sem haver cura não é a regra do agir divino. Ele envia profetas, visões, sonhos e revelações com a finalidade de evitar medidas duras aos olhos humanos.

Entretanto, como a alma vale mais do que qualquer conforto terreno, Deus aproveita a invasão do inimigo para enviar o socorro juntamente com o convencimento do pecado, da justiça e do juízo.

Para Deus, a salvação e o transporte das trevas para a luz tem valor eterno. Por isso, sempre buscará o resgate.

Então, temerão o nome do Senhor desde o poente e a sua glória, desde a nascente do sol; vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do Senhor arvorará contra ele a sua bandeira. (Is. 59.19)

         A família que caminha para a eternidade ao lado de Deus se preocupa com a salvação de seus membros. Mas não é a preocupação em tese. É a prática, que leva a fazer alguma coisa visível aos olhos humanos para que a palavra de Deus não se aparte da boca da posteridade.

Recompensou-me o Senhor, porque guardei os caminhos do Senhor e não me apartei impiamente do meu Deus. Porque todos os seus juízos estavam diante de mim, e não rejeitei os seus estatutos. (Sl.18.22)

         A recompensa divina é revelada com os livramentos dos laços do passarinheiro. Nem sempre a prosperidade material revela a proteção de Deus. O inimigo das almas promete dá o mundo a quem o adora, como fez com Jesus na tentação do deserto.

         E quem serve ao príncipe deste mundo encontra caminhos largos, fáceis de se caminhar, porém o fim deles resulta em morte eterna. É a separação do Salvador e união com Satanás que será lançado no lago de fogo.

         O bem maior que cada família pode fazer aos seus membros é orientar a guarda da boa palavra do Criador na boca e no coração. Palavras que apontarão o caminho vivo e reto. Palavras que firmarão a aliança eterna e trarão livramentos. Mesmo que palavras duras, mas que livrarão da cova.

Por Auxilandia, pastora em Cristo.

     

30 - 07 - 2015     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|