Com efeito, o meu coração tem tido larga experiência da sabedoria e do conhecimento. (Eclesiastes 1.16)

            Sabedoria vem do grego Sophia e revela ideia da verdadeira natureza das coisas. Ginosko é o verbo saber e significa está tomado em conhecimento.

            Salomão, rei de Israel, recebeu a sabedoria como herança de um simples pedido numa oração a Deus. E se tornou o mais sábio de sua geração.

            Tiago ensina que a sabedoria que vem do alto é boa dádiva, pois desce do Pai das luzes. Mas é preciso pedir com fé, em nada duvidando.

Deu também Deus a Salomão sabedoria, grandíssimo entendimento e larga inteligência como a areia que está na praia do mar. Era a sabedoria maior do que a de todos os do Oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios. (1 Reis 4.29-30)

            O livro de Eclesiastes é considerado um Escrito Sagrado de sabedoria. Nele, Salomão relata seu entendimento da vida humana em relação a Deus.

            Ele declarou que a grande experiência foi obtida de uma única fonte: Deus. O Eterno  o guiou em todos os passos que o conduziram ao sucesso.

            Quando, porém, resolveu abandonar a Lei Perfeita que livra a alma da morte, sofreu amarguras e dores.

Os sábios serão envergonhados, aterrorizados e presos; eis que rejeitaram a Palavra do Senhor; que sabedoria é essa que eles têm?

(Jr. 8.9)

            Que sábios são estes que serão envergonhados? No tempo de Jeremias, os sábios eram comparados em prestígio e influência aos profetas e sacerdotes. Porém, quando não cumpriam suas responsabilidades de obediência a Deus, eram duramente criticados pelos profetas. Os sábios tentavam refutar a profecia de Jeremias.  Por isso, recebiam duras advertências proféticas. E eram envergonhados pelo não cumprimento dos preceitos divinos e pelo não recebimento das profecias de Jeremias.

            Os sábios recebiam a incumbência de aconselhar pessoas que enfrentavam situações difíceis ou precisavam de auxílio para dirigir suas ações, principalmente líderes de governo.

            Entretanto, quando as observações feitas pelos sábios eram desprovidas da orientação divina, o povo caminhava para perdição.

Quem entre vós é sábio e inteligente? Mostre em mansidão de sabedoria, mediante condigno proceder, as suas obras. (Tiago 3.13)

            Ser sábio só de palavras é tão fácil quanto respirar o ar que está ao alcance de todos. Revelar a sabedoria em obras é resultado da busca pelo Espírito Santo de forma contínua.

            A Sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento. (Tiago 3.17)

            Tiago esclarece bem que tudo que se diz respeito à sabedoria que vem do mundo não deve fazer parte do dicionário do cristão. É a que vem do alto, recebida pelas orações e jejuns que agregam valor ao reino celeste.

Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. (I Co 2.14)

            A sabedoria que Tiago ordena buscar na fonte do saber é a espiritual. Deus capacita a mente humana a discernir entre o bem e  o mal e a buscar refúgio contra os ataques dos poderes malignos. Por isso, a sabedoria que produz fruto é a que vem pelo Espírito, e não pelo ensinamento natural.

Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.

13 - 08 - 2015     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|