Em todo tempo sejam alvas as tuas vestes, e jamais falte o óleo sobre a tua cabeça.
(Ec. 9.8)

            O pecado jaz à porta, como esclareceu o Senhor a Caim quando houve o primeiro homicídio. A quem deve dominar o mal que reside em cada um? A si próprio.

            Paulo afirma que o bem que habita é mais difícil de ser realizado do que o mal e aponta a guerra que há entre a carne e o Espírito.

            Mas não deixa sem resposta o que deve ser feito para combater o caminho que conduz à perdição. Ele revela a importância da semeadura do fruto do Espírito.

Contemplei toda obra de Deus e vi que o homem não pode compreender a obra que se faz debaixo do sol; por mais que trabalhe o homem para a descobrir, não a entenderá. (Ec. 8.17)

            Salomão escreveu Eclesiastes quando seus dias se tornaram fonte de experiências com Deus.  

            Concluiu que o pensamento de Deus sempre vai ser maior que o do homem. Que os caminhos divinos sempre levarão a lugares altos, retos e seguros.

            Porém, é preciso atentar que tudo que se é, se tem e se almeja deve ter um único destino: servir ao reino celeste.

            E, para isso, é preciso que a disposição de servo sofredor esteja no coração. Por isso, Salomão usou a figura das vestes alvas e do óleo sobre a cabeça como base de uma vida consagrada. O óleo representa a virtude do Santo Espírito. As vestes alvas remetem à retidão da vida do crente.

            Mesmo que não se compreenda a origem dos sofrimentos pelos quais passam os ungidos do Senhor nesta terra, o trabalho para Deus não é em vão.

            Há retaliações pela obra que se faz em prol da libertação de vidas que jazem sobre a potestade de Satanás. Contudo, a coroa que se espera na eternidade supera qualquer sofrimento do reino secular.

Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da mulher grávida, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas. (Ec.10.5)

            Ao ver o ímpio prosperar e o justo perecer, muitas vezes, a pergunta vem ao pensamento: Isso vem de Deus? Não. Deus tem prazer em abençoar os que buscam sua face. Toda mazela vem das trevas.

            Os olhos do Senhor não puros e não podem contemplar o mal e a opressão não pode ver”, afirmou Habacuque, depois de vários questionamentos dirigidos ao céu quando observou homens perversos prosperando aparentemente em seu caminho.

            O Senhor Deus transforma sempre o mal enviado pelas trevas em oportunidades de conhecimento de seu agir. Suas mãos estão prontas para acolher e seu ouvido inclinado para escutar o clamor de seu povo.

De tudo que se tem ouvido, a suma é: teme a Deus e guarda os teus mandamentos; porque isso é o dever de todo homem. (Ec. 12.13)

            Embora não se compreenda certas lutas espirituais pelas quais se passa, o dever de cada um é andar no temor do Senhor e buscar nele a graça para vencer os dias maus, que são muitos.

Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más. (Ec. 12.14)

            A sentença contra o perverso será executada no tempo determinado por Deus. Essa é a esperança que deve repousar no coração do justo.

            Deus é o reto juiz de toda terra. E nada escapa de seu olhar onisciente.

 

            Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.

 
 
 

27 - 08 - 2015     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|