E disse o homem de Deus: onde caiu? E, mostrando-lhe o lugar, cortou um pau, e o lançou ali, e fez nadar o ferro. ( 2 Reis 6.6)

 

         Eliseu, profeta respeitado no antigo Israel, exerceu o chamado com fé, serviço e autoridade.

         Num dia em que os discípulos de Eliseu resolveram construir uma habitação, cortaram madeiras próximas ao rio Jordão e o ferro do machado emprestado desabou na água.

         Um machado emprestado. Uma ferramenta útil para construção de uma casa havia se perdido nas turbulentas águas do rio Jordão.

         O que fazer?  Parar a construção? Tentar recuperar a ferramenta para continuar prosseguindo para o alvo?

         Havia duas possibilidades: parar, porque impossível era localizar o ferro. Pensar numa outra estratégia de busca até concluir a operação de resgate.

 

Porque quem é Deus senão o Senhor? E quem é rochedo senão o nosso Deus? (Sl. 18.31)

 

Eliseu estava presente. O profeta estava lá. E a unção de Deus pairava sobre aquele lugar. Mas era preciso colocar o dom em ação. Era necessário fazer algo que movimentasse a unção a favor da situação.

 

E disse: levanta-o. Então, ele estendeu a sua mão e o tomou

(2 Reis 6.7)

Muitas vezes tem-se a unção, porém não a ação. E os dons são enterrados. Porém, o homem de Deus, cheio do Espírito Santo, abriu a boca e profetizou palavras que produziram ação de vitória.

O ferro voltou à mão do homem e a construção da habitação foi concluída.

 

Recuperar ferramentas espirituais perdidas é para quem está a serviço do reino celeste. É para quem guarda no coração as palavras de Jesus sobre a parábola dos talentos.

E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

(Mt 25.21)

Eliseu entrou no gozo do Senhor. E agregou valor ao reino de Deus. Alinhou-se com o coração de Deus.

Porém, recuperar dons e talentos, ferramentas utilizadas no dia a dia não é fácil. É preciso tomar o reino com muito esforço. Disciplina para conseguir dedicação deve ser buscada.

 

Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. (Mt 25.30)

 

O adversário da alma conseguiu atrair um terço dos anjos do céu e formar uma hoste da maldade incontável.

Onde há um servo fiel colocando seus talentos a serviço da comunidade do bem, haverá um laço do passarinheiro para que a habitação que atrai anjos de Deus não se conclua.

É pranto e ranger de dentes que o Diabo, adversário do homem, deseja. A lei divina é praticada como arma de justiça e juízo. Sabedor disso, o inimigo lança mão de sua inteligência que vem de geração a geração e rouba as ferramentas do cristão.

Só há uma saída: tomar posse das armas poderosas em Deus para desfazer sofismas e toda altivez que se levanta contra os princípios divinos, como aconselhou Paulo.

Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça;
(Ef. 6.13)

Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.






11 - 11 - 2015     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|