A vinda gloriosa do Rei Jesus

Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e a riqueza, e a sabedoria, e a força, e a honra, e a glória, e o louvor.
(Ap. 5:12)

        Haverá um dia em que a história do universo chegará ao fim. Este glorioso tempo irá selar novos céus e nova terra. Aquele que foi lavado e remido pelo sangue do cordeiro será ungido com o óleo da eterna alegria e contemplará um sinal nunca visto pelo olho humano: O Filho amado do Pai Celeste descerá nas asas do vento e nas nuvens com grande poder e glória para estabelecer um reino que jamais terá fim. Um reinado de paz e justiça, que combinará poder e divindade. O firmamento será abalado, pois nada pode conter a glória daquele que foi imolado e, pelo sangue, resgatou para Deus homens de toda tribo, língua, povo e nação. (Ap 5:9)

Naquele dia, Judá será salvo, e Israel habitará seguro;
será este o seu nome com que será chamado: Senhor, Justiça Nossa.
(Jr. 23:6)

        A visão do profeta Jeremias alcança o momento da redenção de toda criação, que geme aguardando a Palavra daquele que venceu a morte: "Eis que eu faço nova todas as coisas". Que notícia maravilhosa para os filhos de Deus! Toda ruína e toda destruição do mundo dará lugar à promessa de Jesus de uma nova ordem recriada, uma nova cidade de paz e liberdade. Os cristãos gozarão, finalmente, da glória e santidade do Senhor. No começo da história, o livro do Gêneses relata a luta de Deus contra o mal no Jardim do Éden. Lá, a promessa do descendente da mulher, que esmagaria a cabeça da serpente, inaugurou uma batalha contra o mal que ganhou seu ápice na cruz do calvário. A boa nova da salvação se espalhou pelo mundo, deixando um rastro de transformação e mudança nos corações endurecidos pela semente maligna. Porém, a luta definitiva será travada após o homem, vestido com um manto de sangue, montado num cavalo branco, de cuja boca sai uma espada afiada, destruir todo principado e toda potestade que habitam as regiões da maldade. Este homem, chamado Fiel e Verdadeiro, é o Verbo de Deus que foi encarnado e oferecido como um cordeiro para tirar do mundo o pecado. Depois disso, toda lágrima dos olhos será enxugada e não mais haverá morte.
        "Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Tragada foi a morte pela vitória." (Rm15:54-55).
O último inimigo a ser vencido é a mote. Com a ressurreição de Cristo, esta vitória está selada. Aqueles que morreram em Cristo ressuscitarão para a vida eterna e beberão gratuitamente da fonte de água viva. Serão iluminados pela lâmpada que é o próprio Cordeiro. Nunca mais haverá maldições.
        A livre graça absoluta de Deus, simplesmente amor generoso que é Jesus, é aplicada ao mundo. Todos os que crêem farão parte dos que hão de habitar a nova Jerusalém, adornada como noiva para receber a expressão do amor, a vitória divina sobre o mundo rebelado. Serão dias da era messiânica, da Nova Aliança, em que Deus e o povo se tornarão um, os pecados serão perdoados e a vontade Dele será implantada no coração da humanidade.
        Tenhamos firme a esperança da volta do Filho de Deus, lembrando que ele faz forte ao cansado e multiplica as forças de quem não tem vigor.
(Is. 40:29).

Por Auxilandia, pastora em Cristo, serva de Deus.

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|