Levantai-vos e andai, porque não é aqui o vosso descanso. (Mq 2.10)


            Ânimo vem do grego euthumeo e traduz ideia de pôr em boa disposição. Formado de eu (bem) e thumos (mente) a palavra exprime movimento, boa coragem, confiança, prontidão de mente.

            A mente protegida pelo capacete da salvação vai além do cansaço. Consegue repreender as setas malignas que roubam a energia e, crendo,  busca o poder curador do Senhor.

            Mas, é preciso entender que o descanso pretendido não é nessa terra. O mundo permeado de maldades torna-se um obstáculo para busca das coisas espirituais. Por isso, deve-se vencer o mundo e suas tentações.

E Jesus, voltando-se e vendo-a, disse: Tem ânimo, filha, a tua fé te salvou. (Mt 9.22)

            A mulher que há doze anos padecia de um fluxo de sangue precisou ter bom ânimo. A fé foi motivada pelo desejo de tocar nas vestes com unção da cura.

O desejo por si só não resolve. É preciso uma atitude de ânimo.

            E se ela ficasse quieta, sem procurar a solução espiritual para um problema físico que já se arrastava por longo tempo?  Ela não teria recebido a cura.

Pedi, e vos será dado; buscai, e encontrareis; batei, e será aberta a porta. (Mt 7.7)

            Princípio bíblico deve ser respeitado. Pedir, buscar, bater precede o recebimento de bênçãos que desce do Pai das Luzes.

E, na noite seguinte, apresentando-se o Senhor, disse: Paulo, tem ânimo! Porque como de mim testificasse em Jerusalém, assim importa que testifiques também em Roma. (Atos 23.11)

       Jesus adotou essa palavra quando a fé apresentava sinais de declínio. Sofrer por amor ao reino celeste requer a renovação do ânimo.

            Lutas, tristezas, pedradas e incertezas retiram o ânimo. Por essa razão, a Palavra de vida eterna deve estar gravada no coração. E falada em voz audível, para que as trevas se dissipem e a luz traga renovação da energia necessária à caminhada diária.

E tendo todos já bom ânimo, puseram-se todos a comer. (At. 27.36)

            Em meio à tempestade, o apetite fica distante. Mas é preciso recobrar as forças e seguir em frente.

            O ânimo é necessário para buscar o alimento espiritual. Quando as trevas querem invadir e deixar rastro de destruição, a energia é roubada. A força torna-se pequena.

            O comando para vencer sempre será: tem bom ânimo. Esforça-te!

Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores. Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja e orem sobre ele, ungindo-o com azeite, em nome do Senhor. ( Tg 5.13)

            O trabalho espiritual requer esforço. Orar, ungir, cantar, clamar só se faz mediante um agir responsável.

E todos ganham com isso. Para quem trabalha e em quem é trabalho o recurso espiritual há uma recompensa que é paga com valor de peso eterno.

Invoquei o Senhor na angústia e ele me ouviu. (Sl. 118.5)

            Imaginar alguém angustiado e tendo bom ânimo é enxergar uma contradição à luz do dia. Mas as coisas espirituais são loucuras. A angústia pede bom ânimo para não sucumbir. O esforço deve ser seguido e buscado com disciplina.

Tenho vos dito isso para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflição, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. (João 16.33)

 

            Não basta saber que tem que vencer. É preciso saber vencer na prática. Em face de situações difíceis, a coragem deve ser ativada com a palavra que vence o mundo: fé em Deus.

Por Auxilandia, pastora em Cristo.

25 - 02 - 2016     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|