O Senhor será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia.
(Sl. 9.9)


         Angústia vem do hebraico sarah e traduz ideia de dificuldade, escassez. Em sentido psicológico ou espiritual quer dizer aperto. Por isso, o coração do aflito mostra-se em grande aperto.

         O salmista sentiu a proteção divina e expressou na oração o alto refúgio que o Senhor se torna nas situações conflitantes.

         Entretanto, é preciso pedir essa proteção. O Senhor conhece todas as necessidades, mas é preciso deixar diante dele nossos pedidos.

 

E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; Lucas 11:9

 

         Pedir, buscar e bater são palavras que denotam a nossa dependência no Deus mantenedor do universo.

         Tudo que precisamos vem dele. Mesmo que ele use a medicina, a sabedoria dos médicos desce do Pai das Luzes como um bálsamo de cura.

         Nesse mundo que caminha para a plenitude dos tempos em que Jesus voltará, a aflição não falta nas casas, seja de rico ou de pobre. De crentes ou descrentes.

         A quem recorrer? Deus capacita profissionais nesta terra para amenizar o sofrimento. Contudo, nada se compara ao refúgio nos braços eternos. Recorrer a Deus em primeiro lugar acrescenta as outras coisas de que necessita a humanidade.

         Dele vem misericórdia, graça e paz. Do Senhor vem o alívio quando a boca do aflito se abre para louvar, glorificar e confiar.

         Eu te louvarei, Senhor, de todo meu coração. Contarei todas as tuas maravilhas. (Sl. 9)

         Relembrar os livramentos, as curas, as alegrias e vitórias em Cristo é um refúgio que não possui efeitos colaterais ruins.

 

Porque te conservas longe, Senhor? Porque te escondes nos tempos de angústias? (Sl. 10)

         Um coração sincero diante de Deus lança a ansiedade na cruz de Cristo. É para ele que se deve endereçar as angústias, os medos, a solidão e a aparente ausência do cuidado divino.

         A intervenção de Deus vem sempre. Não do modo em que esperamos. O agir dele vai além de pensamentos humanos e anjos são enviados para livrar do laço do passarinheiro, da peste perniciosa e da mortandade que assola ao meio dia.

Até quando  consultarei com a minha alma, tendo tristeza no meu coração cada dia? Até quando se exaltará sobre mim o meu inimigo? (Sl. 13.2)

         Depois de várias dúvidas sinceras, o salmista responde confiante:

Mas eu confio na tua benignidade; na tua salvação meu coração se alegrará. (Sl. 13.5)

                 

         Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.

 
 
 
 

13 - 04 - 2016     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|