O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado. (Mc 2.27)

 

            A palavra sábado vem do hebraico Shabath e traduz ideia de fazer cessar uma atividade, descansar.

            Um sinal entre Deus e o povo de Israel envolveu guardar o sábado. Descansar no sétimo dia, a exemplo do que ocorreu depois do sexto dia de operação criativa do universo, tornou-se um dos dez mandamentos ditados por Deus a Moisés para cumprimento por parte de Israel.

Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. (Ex. 20.8)

            No sétimo dia, além da cessação do trabalho, a adoração era o centro do descanso. A obediência em guardar o sábado envolvia a santificação.

            Diante de uma exigência divina, muitos questionamentos foram feitos: o que poderia fazer no sábado que não fosse quebra da aliança com Deus?

            As respostas dos judeus foram muitas. Mas o excesso não era a ideia divina, e sim a essência do mandamento: descansar do trabalho humano e trabalhar para Deus em busca de livramentos para a terra corrompida pelo pecado.

De sorte que o Filho do Homem é senhor também do sábado. (Mc 2.28)

     Jesus deu uma interpretação diferente ao mandamento divino de guardar o sábado.

Não era descansar do trabalho, mas descansar no trabalho que pontuaria o cumprimento dessa ordem.

A Seara grande e com ausência de trabalhadores em seu tempo requereu uma postura mais condizente com a natureza de Deus: fazer o bem, mesmo que envolvesse trabalho humano no sábado.

 Quantas regras representativas de prisões cercam os nossos corações? Muitas. Porém, as regras foram feitas para o estabelecimento de ordem e para o bom andamento em qualquer situação. Não para aprisionamento.

Não se pode deixar de fazer o bem quando é possível realizá-lo.

Porque aquele que entrou no descanso de Deus, ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas. (Hb 4.10)

            O descanso sabático descrito por Deus para o povo redimido ainda está por vir. Será realizado num tempo futuro, em que Jesus descerá e levará a Noiva Ataviada para o banquete celestial.

            Até esse tempo se cumprir, o descanso é no Senhor, por meio do trabalho na obra de evangelização e operação de dons espirituais.

            Isaías afirmou que o descanso não é aqui, e, portanto, levantar e prosseguir foi a ordem divina diante do cansaço diário.

            No Antigo Testamento, o sábado foi cumprido com ações físicas visíveis. Na nova aliança, o sábado é vivido mediante a comunhão com o Pai, o Filho e o Espírito Santo na adoração diária.

Guardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna. (Judas 21)

O descanso foi feito para encontro com Cristo no céu de luz. Sábado, domingo, segunda....não importa hoje o dia da semana, mas a disposição em descansar de trabalhos terremos para labutar espiritualmente em prol de almas.

Por Auxilandia Pementa, pastora em Cristo.

11 - 05 - 2016     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|