Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.

 (1 Co 12.7)

 

         Restou claro, desde o momento da criação do homem, que a associação é ideia do próprio Deus para que o mundo se mova em qualquer direção.

          O ser humano não foi formado para viver só. Encontros são realizados em todo lugar, quer seja para diversão ou para uma fatalidade. Ou, simplesmente, para o trabalho rotineiro.

         Mas há uma assembleia de santos, uma aglomeração que agrada a Deus. É o culto racional a ele. E sempre haverá cânticos de louvor, ministração da Palavra e exercício dos dons espirituais.

        

Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. (1 Co 12.4)

 

         Em vista do bem comum, o Espírito distribui os dons. E não se pode, de forma alguma, enterrar esses talentos.

Jesus explicou aos discípulos que trevas e ranger de dentes acontecem na vida dos que deixam de multiplicar os dons recebidos.

Quando Deus chama por meio do evangelho, a glória de Cristo é alcançada para edificação de toda a igreja. Os dons e serviços colocados à disposição da humanidade faz mover o Espírito.

 

E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. (1 Co 12.6)

Para que o agir de Deus venha sobre a terra, é preciso reunir-se em nome Dele. O mover do Espírito acontece quando pessoas agregadas invocam o nome do Todo Poderoso.

Individualmente pode-se praticar dons espirituais. Mas Paulo ensina que, quando há uma reunião, cada um apresenta o seu dom e assim a diversidade de operações alcança o objetivo espiritual: edificação de vidas.

 

Espírito vem do grego pneuma e denota vento, respirar, soprar. O Espírito, como um vento, é invisível, imaterial, mas poderoso para fazer mais, muito mais do que se possa imaginar.

Esse Espirito, que é uma pessoa da Santíssima Trindade, e representa um poder sobrenatural, não pode ser apagado no coração do crente. Nem entristecido. Deve ser cultuado para que sua presença transborde e execute cura e libertação.

Porque sei que disto me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo. (Fl 1.19)

A importância do Espírito Santo começa com o convencimento do pecado, da justiça e do juízo. Indo mais além disso, passa pela santificação dos que buscam o arrependimento com o objetivo final de mostrar o caminho da salvação.

Desde a concepção de Jesus até sua ascensão gloriosa, o Espírito o assistiu. Essa é a garantia que, como co-herdeiros de seu trono, somos assistidos em nossa fraqueza, das orações às aflições.

 

Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos. (Efésios 6:18)

O homem espiritual vive na dimensão da oração, da leitura da Palavra de Deus e da fé que os guia no vivo e reto caminho. Crescer na graça e no conhecimento é andar em Espírito.

 

Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual. (Cl. 1.9)

Reunidos pelo Espírito, o conhecimento, a sabedoria e a inteligência espiritual são distribuídos para a transformação do mundo.

Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.

 

 

23 - 06 - 2016     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|