Celebra as tuas festas, ó Judá! Cumpre os teus votos, porque o homem vil já não passará por ti; ele é inteiramente exterminado. (Naum 1.15)

 

            O nome Naum significa consolação, conforto ou alívio.

A terra de Judá, em seu momento de opressão e calamidade, deixou de cultuar com as ordenanças das festas santas. Não havia motivo e nem espaço para alegria.

Naum é levantado como profeta. Numa voz inspirada pelo Santo Espírito, ele denunciou a opressão e direcionou o povo a ter fé e a resgatar a observância das festas determinadas por Deus no tempo em que Moisés era o líder do povo.

Mas Naum chamou o povo a uma atitude de fé.

Eis sobre os montes os pés do que anuncia boas novas, do que anuncia a paz. (Naum 1.15)

           

            Os mensageiros com as boas notícias já estavam sendo enviados.

O Senhor está sobre o céu dos céus, e o cálice de sua ira, quando atinge o limite de sua longanimidade,  derrama-se contra o opressor.

 

O Senhor e bom, é fortaleza no dia da angústia e conhece os que nele se refugiam. (Naum 1.7)

            A longanimidade do Senhor o faz esperar que o opressor se arrependa, pois não tem prazer em sua morte como ímpio. 

            Por outro lado, seu espírito não vai contender com o espírito do homem eternamente. O barro na mão do oleiro é quebrado para que um novo vaso se faça.

            Porém, há os rebeldes, que firmam aliança com as trevas no intuito de destruir o povo de Deus. A opressão provoca a ira de Deus e o juízo divino desce

Mas de sobre ti, Judá, quebrarei o jugo deles e romperei os teus laços. (Naum 1.13)

 

Havia um remanescente fiel. Um povo que não dobrou o joelho a Baal, seguiu fielmente e creu no dia da salvação. No dia oportuno do livramento.

Esse dia chegou. Porque profetas clamaram pela libertação. Orações foram enviadas ao trono da graça. Louvores foram entoados.

A fé, que alimenta a alma nos períodos de nuvem negra, não se apartou do coração. A gratidão também fez parte do pacote de esperança.

 

Porque o Senhor restaura a glória de Jacó, como a glória de Israel. Porque saqueadores os saquearam e destruíram os seus sarmentos. (Naum 2.2)

Quantos livramentos são proporcionados por Deus numa batalha espiritual que olhos naturais não veem!

Tudo isso por causa da grande prostituição da bela e encantadora metretriz, da mestra de feitiçarias, que vendia os povos com a sua prostituição e as gentes, com as suas feitiçarias.  (Naum 3.4)

Feitiçaria é o culto à Satanás para obter dele o favor contra pessoas inocentes. Deus é contra os feiticeiros, que se unem às trevas num só propósito: parar os pés dos que anunciam a paz, as boas novas.

A justiça de Deus prevalece, sempre.  O alívio para o povo oprimido romperá como o sol da aurora, que brilha até ser dia perfeito.

Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.




17 - 11 - 2016     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|