Restaura-nos, ó Deus dos exércitos; faze resplandecer o teu rosto e seremos salvos. (Sl. 80.7)

 

            A oração de Asafe por restauração num tempo em que a zombaria e  a opressão dos inimigos assolavam os corações foi a decisão acertada para que a comunhão com Deus não desaparecesse de Judá.

 

Seja a tua mão sobre o povo da tua destra, sobre o filho do homem que fortaleceste para ti. ( Sl. 80.7)

 

            Em tempos de guerra acirrada a restauração deve ser invocada com orações, jejuns e fé. A salvação desce a partir da expectativa da ação divina. Primeiro, cultiva-se no coração a esperança.

            A mão de Deus deve atuar em toda atividade humana, pois o maligno planta o joio e o trigo se confunde, até que a revelação e o discernimento entre o bem e  mal prospere.

 

Tu que estás entronizado acima dos Querubins, mostra o teu esplendor.
(Sl. 80)

            Mas como saber se é mão de Deus que maneja os instrumentos colocados à disposição da humanidade? Pela comunhão. Sem relacionamento com Deus não se sabe quem está agindo.

A oração traz a eternidade até a terra. Falar com Deus abre olhos e ouvidos espirituais.

            O Deus eterno e imutável sempre ouve a sua criação e a ela responde.

            Mas é preciso ter perseverança e crer que o bem vence o mal quando há invocação ao Deus do universo. Àquele que possui os atributos do amor que é benigno e justo devem ser dirigidos os pedidos.

            Ó Deus dos Exércitos, volta-te, nós te rogamos, olha do céu e vê.
(Sl. 8014)

            Jesus ensinou a pedir, a bater e a procurar ajuda no Trono da Graça. Pois confiadamente se achega até a eternidade para que  no tempo oportuno o socorro desça.

            O salmista na angústia chegou a conversar com a alma dele.

E perguntou por que a agitação não saía de seu interior. Por que o abatimento perseguia seu caminho, mesmo que o trajeto fosse para ir até à casa de Deus.

Sua resposta, mesmo que ainda não contemplava fisicamente respostas para seus questionamentos angustiantes, estava no “Espera em Deus, pois ainda o louvaria.”

 

Vivifica-nos e invocaremos o eu nome. (Sl.80.18)

 

               Na guerra diária que se forma na região celeste,  o segredo pra vencer é está em Cristo, nele, e fazer tudo em nome dele.

            Até para invocar o nome de Deus o salmista pedia a vivificação vinda do céu.

            Somos dependentes dos recursos espirituais. Buscamos até que Cristo volte e estabeleça o reinado de paz e justiça.

Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.

14 - 12 - 2016     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|