E, logo depois, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: verdadeiramente também tu és deles, pois a tua fala te denúncia.
( Mt 26.73)

        

A palavra grega autoptes é traduzida por “ver com os próprios olhos, testemunhar, supervisionar, preservar”. 

Entre os gregos, na época em que Cristo esteve cumprindo o ministério humano, a palavra testemunha era usada para descrever os indivíduos que tinham atingido o terceiro grau dos mistérios eleusinos (culto religioso a Elêusis), com sua adoração, rito, festas e peregrinações.

 

Tendo o vosso viver honesto entre os gentios, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, glorifiquem a Deus no dia da visitação, pelas boas obras que em vós observem. (1 Pe 2.12)

 

Para os discípulos, Jesus era o Supervisor e preservador de todas as coisas. Ele era a testemunha fiel do plano redentor que Deus que antes da criação do mundo havia estabelecido.

Além de ter dado testemunho das coisas lá do alto, Jesus iria cumprir o plano redentor na cruz do calvário. E cumpriu. Testemunhou acerca da salvação. Viveu a obediência e a realização da vontade do Pai nele.

Os discípulos, na caminhada com o mestre, aprenderam a testemunhar dele.

Pedro, diante de uma situação que poderia perder a vida, negou a Cristo. Mas só de boca para fora.

O interior dele testemunhava a vida cristã praticada nos três anos de ministério lado a lado com Jesus.

A fala de Pedro anunciava Jesus. O andar, o falar, o pensar já estavam delineados de acordo com o proceder do mestre.

Quando vier para ser glorificado nos seus santos, e para se fazer admirável naquele dia em todos os que crêem (porquanto o nosso testemunho foi crido entre vós). Por isso também rogamos sempre por vós, para que o nosso Deus vos faça dignos da sua vocação, e cumpra todo o desejo da sua bondade, e a obra da fé com poder. Para que o nome de nosso Senhor Jesus Cristo seja em vós glorificado, e vós nele, segundo a graça de nosso Deus e do Senhor Jesus Cristo. (2 Ts 1.10)

Os missionários de Jesus além de pregar o evangelho, prestaram testemunho ao poder dessas verdades. Claro, com muita vigilância, pois Satanás nunca deixou de quebrar a ordem criadora de Deus, enviando setas malignas para lançar sentimentos de culpas, fracassos e derrotas nos proclamadores.

Um deles deu lugar ao diabo e perdeu o caminho vivo, traindo o mestre e o vendendo por trinta moedas de prata. Mas onze preservaram-se fiéis, dando testemunho da proteção divina, dos livramentos e da salvação eterna em Cristo Jesus.

Mesmo diante de invasão de espíritos malignos que tentam roubar a fé, imprimir desespero, angústias e desesperança, mal-estar e enfermidades, temos o firme testemunho daquele que venceu a morte. Daquele que é digno de abrir o selo e anunciar o julgamento final.

E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. (Ap. 20.4).


No presente século, somos degolados, açoitados, ultrajados pelo testemunho de Jesus, mas temos guardado a fé, combatido o bom combate, e crido que a parte na primeira ressurreição está garantida.

E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. (Ap. 20.14)

                  Testemunhar do amor de Deus livra da segunda morte. Ser testemunha fiel denúncia de que lado estamos: de Cristo. Mesmo que nos momentos difíceis venhamos a negar isso. Como juiz de toda terra, Cristo compreende as falhas e ainda nos chama a cuidar de suas ovelhas.

Por Auxilandia, pastora em Cristo.

   
   
 
 

25 - 01 - 2017     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|