Todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação
( Hc 3.18)

                       

            Habacuque encontrou na alegria que vem de Deus o suporte para vencer os dias maus de seu tempo. No mundo desordenado em que viveu, a opressão e a injustiça foram armas nas mãos de reis que fizeram o que era mau aos olhos de Deus.

            O reinado de Manassés serviu para provar a fé das almas piedosas, chamadas de remanescentes fiel. Ele levou Israel a se desviar dos retos caminhos.

Habacuque foi um dos que viveu nos ambientes da incerteza, em que faltou o gado nos currais, a oliveira não deu o seu fruto e os campos não produziram mantimentos. Mas permaneceu fiel e manteve a fé.

Jeová, o Senhor é a minha força. ( Hb 3.19)

            Qual foi o comportamento do profeta diante de um cenário desanimador?

Confiou no Deus que supre necessidades e inclina o rosto para o contrito de coração.

            A confiança inabalável levou Habacuque a se alegrar e exultar no Deus que salva.

Diante dos ataques malignos em que a terra do coração se torna campo saqueado, que atitude se deve demonstrar e prosseguir na fidelidade?

Essa reflexão remete o crente à uma disciplina em busca da fé que move montanhas.

Até quando Senhor, clamarei eu? (Hb 1.2)

       Dúvidas devem ser dirigidas a Deus, sempre. Ele é fiel e justo e responderá aos anseios do coração.

       A dúvida sincera de Habacuque moveu o coração de Deus em seu favor porque em momento algum ele duvidou do cuidado eterno.

 

O justo pela sua fé viverá (Hb 2.4)

            Esse viver que o crente tem pela fé é marcado de sofrimentos pelos quais Cristo carregou em seu corpo. 

Porém, como Jesus sofreu e venceu, Paulo garante, pelo Espírito, que a glória que há de ser revelada será herança dos que não retrocederem na fé.

Viver pela fé é desfrutar dos favores de Deus ainda que sem benefícios temporais. O foco é a eternidade.

A vida ao lado de Deus depois de cumprida a jornada na terra é o que Habacuque afirmou ao dizer que “ele me faz andar em lugares altos”.

Há no mundo algo mais importante que a certeza da salvação eterna? Não há.

O bem maior da humanidade regenerada segundo a verdade e a justiça que há no Senhor é a vida eterna, a qual o evangelista João afirma ser o conhecimento de Deus e seus atributos.

A ansiedade colocada no coração humano pelo reino das trevas não pode ofuscar o selo do Espírito para o dia da salvação.

Setas malignas são enviadas para subtrair a alegria que formoseia o rosto. O comando é se alegrar no Deus que salva. É seguir o exemplo dado pelo profeta ao presenciar a decadência do reinado de seu tempo.

Se faltarem mantimentos físicos, a fé alcança a eternidade e alegra o coração, preparando-o para a batalha que é inevitável nesta terra.

O sol e a lua pararam nas suas moradas; andaram à luz de suas flechas,  ao resplendor do relâmpago das suas lanças. (Hb 3.11)

Toda criação se curva ao poder de sua destra. E se alegra por sua majestade.

Por Auxilandia Pementa, pastora em Cristo Jesus.

06 - 07 - 2017     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|