E também deles tomarei alguns para sacerdotes e para levitas, diz o Senhor. (Is. 21)

 

Servir vem do hebraico sharat, e traduz ideia de ministrar, trabalhar.  No Antigo Testamento, refere-se ao serviço feito em relação à adoração de Israel a Deus.

Na geração de Abraão, Deus escolheu a tribo de Levi para oficiar no templo e conduzir a adoração. Dos levitas, Moisés consagrou os filhos de Eli para o sacerdócio.

E trarão todos os vossos irmãos, dentre todas as nações, por presente ao Senhor, sobre cavalos, em carros, em liteiras, sobre mulas, e sobre dromedários, ao meu santo monte, a Jerusalém, diz o Senhor, como quando os filhos de Israel trazem as suas ofertas em vasos limpos à Casa do Senhor.
(Is. 66.20)

 

Os filhos dos cristãos são apresentados ao Senhor ainda recém-nascidos. É o símbolo da aliança feita com Cristo, em Cristo e Nele para que o crescimento seja conforme a graça que há nele e no conhecimento das coisas do alto.

O ensinamento dos pais deve ser no sentido de que estejam prontos a servirem na Casa de Deus. Para que sejam servos do Deus altíssimo.

 

Isaias descreve a rejeição final dos que se rebelam e afirma que toda carne que serve ao Senhor irá adorá-lo em seu santo monte com as consequentes bênçãos ordenadas em sua casa.

 

E sairão e verão os corpos mortos dos homens que prevaricaram contra mim, porque o seu verme nunca morrerá e nem o seu fogo se apagará; e serão um horror para toda carne. (Is. 66.24)

 

O perigo dos rebeldes tem peso eterno. Nessa vida, podem até prosperar e aparentar vida abundante. Porém, tudo que se semeia na carne é colhido na carne. E a vida terrena é passageira.

Isaías revela que Deus recebe os filhos como sacerdotes e levitas para o serviço espiritual em busca da propagação do reino de Deus. Tornam-se, além de servos, amigos de Deus.

Porque, como os céus novos e a terra nova que hei de fazer estarão diante da minha face, diz o Senhor, assim diante da minha face, diz o Senhor, assim há de estar a vossa posteridade e o vosso nome. (Is. 66.22)

Por outro lado, sabe-se que satanistas oferecem seus filhos ao serviço maligno. O resultado desse oferecimento é morte, destruição e roubo na terra. Satanás necessita de instrumentos como um meio de legalidade de suas más obras.

 Nas histórias bíblicas, percebe-se que filhos eram imolados em muros quando as batalhas eram perdidas. O favor dos deuses malignos era invocado dessa forma. Na atualidade, o processo satânico ganha força por falta da propagação das boas novas.

Porque eis que o Senhor virá em fogo, e os seus carros, com um torvelinho, para tornar a sua ira em furor e a sua repreensão em chamas de fogo. (Is. 66.15)

 

Uma das faces do amor divino é a misericórdia. A outra, o juízo.

Os servos receberão dele a coroa da vida. Os rebeldes, o justo castigo de sua ira. Portanto, tornar-se servo é condição de receber a misericórdia.

 

Todas as veredas do Senhor são misericórdia e verdade para aqueles que guardam a sua aliança e os seus testemunhos. (Sl 25.10)

             Tornar-se servo atrai a misericórdia e a vida nos padrões do novo céu e nova terra. Vale servir a Deus e proclamar o evangelho de Jesus, o Cristo, filho do Deus vivo.

Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.

 

   
   
   
   

18 - 10 - 2017     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|