Assim diz o Senhor, Deus de Israel: deixa ir o meu povo para que me celebre uma festa no deserto
(Ex. 5)

            Quando as palavras são ordenadas por Deus para que se entre em certa batalha, tornam-se fortes e produzem resultado para as quais foram determinadas.

            Havia um cativeiro no Egito. Israel estava servindo a Faraó desde a morte de José.

            Quatrocentos anos foram completados e a promessa de uma terra que manasse leite e mel estava na memória dos fiéis descendentes de Abraão, Isaque e Jacó.

            Porém, como garantir o cumprimento dessa promessa tendo como rei um tirano e poderoso ditador?

            Apenas uma palavra vinda dos céus poderia mudar a história de Israel e quebrantar o coração endurecido de Faraó.

            O Deus dos Hebreus nos encontrou ; deixa-nos ir, pois, caminho de três dias no deserto para que ofereçamos sacrifícios ao Senhor nosso Deus. (Ex5.3)

            A libertação possuía um objetivo: adoração e oferecimento de sacrifícios a Deus no deserto. Depois disso, conquistariam a terra prometida.

            Adoração é a base de conquistas nesta terra. Obter o favor de Deus passa primeiramente por uma conduta de temor e louvor ao Criador.

            Hoje, diversas barreiras e cativeiros são criados dentro da mente que luta a cada segundo por libertação.

            O que fazer para que a tristeza não produza depressão e chegue a aprisionar os pensamentos e causar danos irreparáveis nas emoções?

            Um caminho é visualizado pelo Espírito Santo: A Palavra. Jesus é o Verbo que se fez carne.

            Ele  habitou no meio da humanidade e revelou que é possível vencer as batalhas interiores com o poder libertador de sua cruz.

            A morte sacrificial o fez absorver as culpas e o pecado.

            Em toda família existe alguem preso em alguma área de sua existência.  Como agir para resgatar o cativo? A resposta é simples e poderosa: emtir palavra de libertação.

             Satanás, deixa essa vida para que adore ao Senhor! Esse comando deve ser seguido diariamente até que o cativeiro seja despedaçado e o preso salte para o regozijo.

            Então lhes disse o rei do Egito: Porque interrompeis o povo no seu trabalho? Ide às vossas tarefas. (Ex.5.4)

           Faraó, de coração endurecido, não permitiu a saída do povo para adoração. Isso acontece sempre que há uma ordem divina a ser cumprida. O reino da maldade se levanta com poder. Porém, como o poder ilimitado pertence a Deus, a verbalizaçao da ordem deve continuar até que haja enfraquecimento dos principados e potestades.

            E o Senhor fez que seu povo encontrasse favor da parte dos egípcios, de maneira que estes lhes davam o que pediam. (Ex. 12.36)

            Depois da décima vez que os líderes hebreus compareceram a Faraó e verbalizaram a palavra de ordem divina, o rei do Egito permitiu que fossem ao deserto adorar a Deus.

            A perseverança é virtude necessária para firmar uma vitória na mente e posteriormente conquistá-la no reino físico. Uma palavra de ordem deve ser verbalizada dia após dia. Se a palavra foi liberada por Deus, a garantia de libertação é certa.

Por Auxilandia, Pastora em Cristo Jesus.      

05 - 12 - 2017     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|