E, quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o Senhor, deixando de orar por vós; antes, vos ensinarei o caminho bom e direito.

(1 Sm 12.23)

 

Samuel incorporou os maiores ofícios de seu tempo: foi juiz, sacerdote e profeta. Ministrou a transição do papel de julgador de Israel para o reinado com Saul subindo ao trono.

Em seu discurso de entrega do ofício de juiz, esclareceu a Israel que não deixaria seu papel de sacerdote. Estaria acrescentando pecado ao seu espírito a falta de intercessão pelo povo.

Longe dele tal coisa. Ainda garantiu o ensino do vivo e reto caminho segundo os preceitos e estatutos pelos quais era regido Israel.

 

Os que contendem com o Senhor são quebrantados; dos céus troveja contra eles. O Senhor julga as extremidades da terra, dá força ao seu rei e exalta o poder do seu ungido. (1 Sm 2.10)

 

Os anos avançados impediram Samuel de continuar como juiz de Israel, mas não interferiram na vida como intercessor.

Durante parte do reinado de Saul, o profeta o aconselhou e o acompanhou nas funções reais.

Infelizmente Saul cometeu atos de rebeldia e desobediência. Seu reinado não se confirmou. Entretanto, contou com as intercessões do profeta que ao ser desmamado foi entregue ao serviço da casa de Deus.

 

Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome, para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior;
para que Cristo habite pela fé nos vossos corações .(Ef. 3.14)

Paulo, o apóstolo comissionado por Jesus, entendeu o chamado de intercessor. Nomeou outros para a distribuição de alimentos às viúvas, já que oração, jejum e ministração da Palavra foram prioridades de seu chamado.

 

Orai sem cessar (1 Ts 5.17)

Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade. (1 Tm 2.1-2)

 

Intercessão poderosa é aquela enviada aos céus com a inspiração do Espírito Santo. É o próprio Espírito que intercede com palavras eternas.

É um mover sobrenatural que envolve o intercessor e pedidos são feitos de acordo com a vontade soberana do Pai.

Como Samuel, Abraão, Jó, Paulo e todos os grandes homens da história bíblica, hoje, há um sacerdócio real que paira sobre cada joelho que se dobra.

O papel do intercessor, antes de tudo, é obedecer aos comandos do Santo Espírito e orar conforme a Palavra revelada de Deus.

Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. (Tg 5.16)

 

Por Auxilandia, pastora em Cristo Jesus.

 

 Fevereiro de 2020     

 
  Voltar para índice de mensagens
|- - IEMB - Design: João Batista A.P - Igreja Evangélica Missionaria Brasileira- Leia a Bíblia, ouça a voz de Deus - Ministério: Pr. João Nogueira Pimenta -|